-->

PF prende policial militar e agente penitenciário com dólares, ouro e armas ilegais em Roraima

15 Novembro 2019

Sargento Rocivaldo Oliveira e o agentes Luciano Pinheiro são cunhados. PF achou 1,5 Kg de ouro ilegal e 14 mil dólares no carro em que eles estavam. Em setembro,
os dois foram assaltados por um cabo da PM do Amazonas e dois garimpeiros. Rocivaldo Figueiredo de Oliveira (à direita), e o agente penitenciário Luciano Cunha Pinheiro (à esquerda))Reprodução/Redes sociais A Polícia Federal prendeu o sargento da Polícia Militar Rocivaldo Figueiredo de Oliveira, de 45 anos, e o agente penitenciário Luciano Cunha Pinheiro, de 28, por porte ilegal de arma de fogo. No carro deles, foram encontrados 1,5 Kg de ouro ilegal, uma arma e 14 mil dólares. Os dois são cunhados e foram abordados na BR-174, em Boa Vista, quando retornavam de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, no último dia 9. O ouro, os dólares e a terceira arma foram achados dois dias depois, quando a PF desmontou o carro. Os dois já estão em liberdade. O dólar, na cotação desta sexta (15), está avaliado em R$ 58 mil. O sargento estava com revólver calibre 38 com registro vencido e o agente com uma pistola 380 sem registro. Os dois são os mesmos que no dia 19 de setembro deste ano foram assaltados por um cabo da PM do Amazonas e dois garimpeiros armados, também na BR-174. Por telefone, o advogado dos suspeitos, Samuel Almeida, disse eles estavam armados para autoproteção. A defesa disse que ainda não tem conhecimento sobre o ouro encontrado no veículo. Dólares, arma e ouro foram encontrados dentro do carro pela Polícia Federal Divulgação A PF chegou até os cunhados após denúncia de que dois carros, um Gol e um Voyage, estariam transportando drogas de Pacaraima para Boa Vista. No fim da tarde, a polícia foi informada que esses dois veículos teriam saído da cidade rumo à capital, aparentemente em comboio. O gol foi parado pela PF na barreira da Agência de Defesa Agropecuária (Ader) que fica a 28 Km de Boa Vista. No carro estavam uma prima de Rocivaldo e o marido dela. Logo depois, cerca de 10 minutos, o Voyage com o agente e o PM foi parado. Os envolvidos negaram que tivessem viajado juntos e disseram que se encontraram por acaso na barreira. Nas buscas, já sede da PF, em Boa Vista, um cão varejador da PF indicou a presença de droga no carro dos dois, mas nada foi encontrado. O advogado dos investigado afirmou que, na verdade, o odor era de pólvora. Em depoimento ao delegado, ambos disseram que estão afastados das funções por problemas psiquiátricos. O sargento Rocivaldo disse ter comprado o revólver de um desconhecido por R$ 500 porque precisava andar armado em razão de ser ameaçado constantemente por membros de facções criminosas. Ele teve a arma retida pelo Comando da PM em razão da licença médica. Em consulta, a PF descobriu que foi perdida há anos por um policial civil. Já o agente penitenciário afirmou ter comprado a pistola porque na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, onde trabalhava, não tinha arma institucional disponível. Ele não soube dizer de quem comprou. Os dois foram atuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Os dois responderem ao crime em liberdade. Como o ouro foi encontrado depois, eles também devem responder por usurpação de matéria prima da União. Em nota, a PM e a Secretaria de Justiça e Cidadania informaram que pediram à PF informações para que a situação seja avaliada no âmbito das duas instituições.

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 1139 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree