-->

Diretora morta em escola de Florianópolis já tinha registrado BO contra o ex por ameaça

20 Fevereiro 2020

Ele foi preso e autuado por feminicídio, tentativa de homicídio e cárcere privado. Crime foi no bairro Campeche, no Sul da Ilha. Diretora é morta a facadas dentro de
escola em Florianópolis A diretora de escola Elenir de Siqueira Fontão, de 49 anos, assassinada na quarta-feira (19) dentro da unidade de ensino onde trabalhava em Florianópolis, já havia registrado dois boletins de ocorrência contra o ex-namorado por ameaça. Ele, que tem 39 anos, foi preso em flagrante pela morte da educadora e autuado por feminicídio, tentativa de homicídio e lesão corporal, e deve passar por audiência de custódia na tarde desta quinta (20). O nome não foi divulgado por causa da lei de abuso de autoridade. Conforme a Polícia Civil, os dois boletins de ocorrência contra o ex-namorado foram registrados em Palhoça, na Grande Florianópolis, cidade onde ele morava. Elenir registrou o primeiro B.O. em novembro de 2017 por ameaça, enquanto o segundo, em novembro de 2019, também foi por ameaça e ainda pelo furto do carro dela. As investigações não tiveram continuidade, já que a vítima não representou a denúncia, não autorizando a abertura de investigação, informou a polícia. "Mesmo assim o caso tinha sido encaminhado para a psicóloga policial para que ela fosse ouvida e orientada. Nos casos em que a vítima, na hora em que ela faz o B.O., ela quer representar e quer medida protetiva, o caso é tratado com maior prioridade", disse a diretora da Polícia Civil na Grande Florianópolis Eliane Chaves, em coletiva nesta quinta-feira (20). Elenir de Siqueira Fontão, 49, foi assassinada em escola no bairro Campeche, em Florianópolis. Reprodução/Facebook O corpo de Elenir é velado nesta quinta-feira (20) na capela mortuária do bairro Ribeirão da Ilha, no Sul da Ilha. O sepultamento está previsto para as 15h no cemitério do mesmo bairro, onde mora a família da vítima. O crime Elenir foi rendida pelo ex-namorado, armado com uma faca, dentro da sala da direção da escola e levada ao banheiro, onde foi esfaqueada no pescoço. Um vizinho que ouviu a vítima pedir socorro tentou ajudar e acabou ferido. Conforme a polícia, o criminoso chegou ao local por volta das 17h30, quando as aulas na escola já tinham terminado. A educadora tinha ficado na unidade até aquele horário para acompanhar um aluno que esperava os pais. O autor do crime, que estava com um ferimento no abdômen e marcas de luta corporal, foi preso em flagrante no local. Ele foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e depois, levado a um hospital. Na saída da unidade hospitalar, ele foi autuado. De acordo com a polícia, o homem já tinha antecedentes criminais por furto, ameaça, roubo, dano, invasão de propriedade e furto de energia. Veja mais notícias do estado no G1 SC
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree