-->

'Tentava mentalizar coisas boas', diz médica picada por jararaca no MT

14 Setembro 2020

Após passar pela segunda cirurgia e enquanto aguarda o resultado de um teste de covid-19, a

médica Dieynne Saugo interage com seus quase 230 mil seguidores no Instagram enquanto permanece internada no Hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo. Dieynne foi picada por uma jararaca enquanto tomava banho de cachoeira no Mato Grosso há cerca de 15 dias. 

Dieynne precisou ser transferida do MT para SP Reprodução/Record TV

Aos fãs, Dieynne contou que a família organizou uma vaquinha virtual para arcar com os gastos da internação porque seu plano de saúde é estadual, cobrindo apenas os custos de tratamentos de saúde realizados no Mato Grosso. A meta da vaquinha é chegar a R$ 300 mil mas, segundo a médica, o valor da transferência para São Paulo e de toda a internação será ainda maior. Até a noite desta segunda-feira, a arrecadação estava em cerca de R$ 218 mil. 

Em resposta ao um fã que perguntou como ela lidou mentalmente com a situação, Dieynne contou que tentava pensar em coisas boas para não cair em desespero. "Pensava o tempo todo: 'preciso ser forte! Vai ficar tudo bem! Deus está cuidando de mim!' Eu repetia várias vezes essas frases enquanto a dor tomava conta de mim", disse a médica. 

Dieynne diz que se sente cada dia melhor. Vem fazendo fisioterapia duas vezes ao dia e continua sem voz e com a traqueostomia, mas já melhorou da tosse. Ela vai precisar passar por terapia ocupacional para recuperar a mobilidade, sensibilidade e força do braço e da mão esquerda.

Na última quarta-feira (9), Dieynne passou por uma cirurgia no braço, para evitar a necrose do local, e aguarda a normalização dos exames e a redução do edema na glote. Até o momento não há previsão de alta.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree