-->

Vazão da Hidrelétrica de Xingó é elevada para 1.800 m³/s

29 Junho 2020

Chesf orienta que áreas ribeirinhas na calha principal do Rio São Francisco não sejam ocupadas. Usina Hidrelétrica de Xingó Chesf/Divulgação/Arquivo A Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) informou que
a vazão da Bacia do Rio São Francisco passou de 1.300 para 1.800 metros cúbicos por segundo (m³/s), a partir dessa segunda-feira (29). A solicitação foi feita pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A elevação permanece até nova reavaliação. De acordo com a Chesf, a depender das condições de atendimento ao Sistema Interligado Nacional (SIN), poderá ocorrer necessidade de aumento de geração da Usina Hidrelétrica do Xingó acima desses valores. Por isso, a companhia reforça a importância de não ocupar as áreas ribeirinhas na calha principal do rio. A Chesf também informou que a população ribeirinha pode receber informações sobre a programação da vazão da barragem de Xingó (AL/SE) através do celular. Para ativar o serviço, é necessário enviar uma mensagem de texto (SMS), com a palavra "rio" para o número 27569.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree