-->

Escolas cívico-militares: MEC divulga lista de instituições que aderiram ao programa

27 Fevereiro 2020

A proposta do governo é usar as Forças Armadas em funções administrativas e na gestão nas escolas com o objetivo de melhorar os resultados das avaliações educacionais. A adesão
de estados e municípios é voluntária. Escola de gestão compartilhada, escola com gestão militar, no Amapá Maksuel Martins/Secom/Divulgação O ministro da Educação, Abraham Weintraub, divulgou nesta quarta-feira (26) a lista das escolas que aderiram ao programa cívico-militar (veja a relação abaixo). Segundo o Ministério da Educação (MEC), Sergipe, Espírito Santo e Piauí não aderiram ao programa e os municípios interessados "não tinham contingente suficiente de militares na reserva para participar do modelo." A proposta do governo é usar as Forças Armadas em funções administrativas e na gestão nas escolas com o objetivo de melhorar os resultados das avaliações educacionais. A adesão de estados e municípios é voluntária. Em 2020, 54 escolas de todo o país participarão do piloto do programa – cada escola vai receber R$ 1 milhão para implementar o projeto, de acordo com o MEC. Para especialistas, o investimento é alto se considerado o impacto da política, que abrange uma pequena parcela da população (leia mais aqui). Já o MEC defende o "pluralismo pedagógico". Escola cívico-militar: veja perguntas e respostas sobre o modelo defendido pelo governo Bolsonaro Defesa vai analisar histórico de inativos antes de contratar para escolas cívico-militares Escolas do DF iniciam ano letivo sem implementar programa cívico-militar do MEC A ideia do governo federal é ofertar 216 escolas cívico-militares no país até 2023. De acordo com o Ministério da Educação, professores civis continuarão responsáveis pela sala de aula. Atualmente, o Brasil tem 203 escolas desse tipo, em 23 unidades da federação. Segundo o Ministério da Educação, as ações das escolas cívico-militares vão se concentrar em três principais áreas: Educacional: atividades para fortalecer valores “humanos, éticos e morais” e incentivar a formação integral dos alunos. Didático-pedagógica: atividades de supervisão escolar e psicopedagogia para melhorar o processo de ensino e aprendizagem. Administrativa: ações para melhorar a infraestrutura e organização das escolas. O ministro Weintraub afirmou que há um caso em Campinas que está aguardando definição jurídica. "Caso Campinas seja inviabilizada, a próxima cidade a entrar na lista será Sorocaba", afirmou o ministro. Na última sexta (21), o Ministério Público contestou, em manifestação enviada à Justiça, a informação da Prefeitura de Campinas (SP) de que houve uma consulta ao Conselho Escolar da unidade indicada para receber o modelo cívico-militar. A manifestação, assinada por três promotores, aponta que a reunião com o conselho da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Odila Maia Rocha Brito serviu apenas para passar uma "breve exposição" do modelo cívico-militar e não deu espaço para que o grupo analisasse a possível adesão ao programa. Confira a lista das escolas: Região Norte – 18 escolas Acre: Cruzeiro do Sul: Escola de Ensino Fundamental e Medio Madre Adelgundes Becker. Senador Guiomard - Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio 15 de junho. Amapá: Macapá: Escola Estadual Antônio Ferreira Lima Neto e Escola Estadual Prof. Antonio Munhoz Lopes. Amazonas: Manaus: Escola Estadual Professor Nelson Alves Ferreira, Escola Estadual Professora Tereza Siqueira Tupinambá e Escola Estadual Professor Reinaldo Thompson. Pará: Ananindeua: EEEM Prof. Francisco Paulo do Nascimento Mendes Belém: EEEFM Maestro Waldemar Henrique da Costa Pereira e Liceu Escola de Artes e Ofícios Mestre Raimundo Cardoso Santarém: EE José de Alencar Paragominas: Escola Estadual de Ensino Médio Presidente Castelo Branco Rondônia: Porto Velho: EEEFM Ulisses Guimarães Roraima: Boa Vista: Escola Estadual Fagundes Varela Caracaraí: Escola Estadual Sebastião Benício da Silva Tocantins: Gurupi: Escola Estadual Hercília Carvalho da Silva Palmas: Escola Estadual Maria dos Reis Alves Barro Paraíso: Escola Estadual José Operário Região Nordeste – 7 escolas Bahia: Feira de Santana: Escola Municipal Quinze de Novembro Ceará: Sobral: EEFM Ministro Jarbas Passarinho Maracanaú: EEFM Tenente Mário Lima Maranhão: São Luís: Unidade Integrada Duque de Caxias Paraíba: João Pessoa: Caixa Escolar Chico Xavier Pernambuco: Jaboatão dos Guararapes: Escola Municipal Natividade Saldanha Rio Grande do Norte: Natal: Escola Municipal Professor Verissimo de Melo Centro-Oeste – 11 escolas Distrito Federal: Santa Maria: Centro Educacional 416 de Santa Maria Gama: Centro de Ensino Fundamental 05 do Gama Goiás: Águas Lindas de Goiás: Colégio Estadual de Águas Lindas Novo Gama: Colégio Estadual Céu Azul Valparaíso de Goiás Luziânia: Colégio Estadual Maria Abadia Meireles Shinohara Santo Antonio do Descoberto: Colégio Estadual Maria Abadia Meireles Shinohara Mato Grosso: Cuiabá: Escola Estadual Salim Felicio e Escola Professora Maria Dimpina Lobo Duarte (6º ao 9º ano) Mato Grosso do Sul: Corumbá: Escola Municipal José de Souza Damy Campo Grande: Escola Professora Maria Dimpina Lobo Duarte (6º ao 9º ano) e Escola Estadual Marçal de Souza Tupã Y Região Sudeste – 5 escolas Minas Gerais: Belo Horizonte: Escola Estadual Princesa Isabel Ibirité: Escola Estadual dos Palmares Barbacena: Escola Municipal Embaixador Martim Francisco Rio de Janeiro: Rio de Janeiro: 3ª CRE São Paulo: Campinas EMEF Profa. Odila Maia Rocha Brito Região Sul – 13 escolas Paraná: Curitiba: Colégio Estadual Beatriz Faria Ansay Colombo: Colégio Estadual Vinicius de Moraes Foz do Iguaçu: Colégio Estadual Tancredo de Almeida Neves Londrina: Colégio Estadual Profª Adelia Barbosa Rio Grande do Sul: Alvorada: Escola Est. de Ensino Médio Carlos Drummond de Andrade Caxias do Sul: Escola Estadual de Ensino Médio Alexandre Zattera Alegrete: Instituto Estadual Osvaldo Aranha Bagé: Escola Municipal Civico Militar de Ensino Fundamental São Pedro Uruguaiana: EMEF Do Complexo Escolar Elvira Ceratti – CAIC Santa Catarina: Biguaçu: EEB Emérita Duarte Silva e Souza Palhoça: EEB Prof. Ângelo Cascaes Tancredo Chapecó : EEB Professora Irene Stonoga Itajaí: Escola Básica Melvin Jones.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree