Advogados de Lula entram com pedido de soltura

08 Novembro 2019
Silva pediu a soltura do petista à Justiça Federal nesta sexta-feira (8), devido a (STF) que barrou prisões após a segunda instância na noite desta quinta.

Os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska T. Martins se reuniram com Lula na superintendência da PF nesta sexta e, logo depois, levaramo pedido à Justiça. A defesa diz ainda que a decisão do STF reforça que o ex-presidente está "há injustamente e de forma incompatível com a lei e com a Constituição".

"Levaremos ao juízo da execução um pedido para que haja sua imediata soltura com base no resultado desse julgamento do STF, além de reiterarmos o pedido para que a Suprema Corte julgue os habeas corpus que objetivam a declaração da nulidade de todo o processo que o levou à prisão em virtude da suspeição do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores da Lava Jato, dentre inúmeras outras ilegalidades", diz a nota.

Os advogados argumentam ainda que Lula foi vítima de "lawfare", o uso estratégico do direito para "fins de perseguição política".

O que o ex-presidente planeja fazer ao ser libertado será em Curitiba, em frente à Polícia Federal. O petista quer cumprimentar e prestar uma homenagem aos simpatizantes que ficaram em vigília no local durante um ano e sete meses. A expectativa é que também ocorra um comício em São Paulo ou São Bernardo do Campo, em seguida.


We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree