Bolsonaro diz que Pazuello não ficará no cargo de ministro da Saúde

08 Julho 2020
O ministro interino da saúde, Eduardo Pazuello REUTERS/Adriano Machado - 09/06/2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira (7), que o general Eduardo Pazuello não permanecerá no cargo de ministro da Saúde, cargo que ocupa como interino. O chefe do Planalto não deu sinais, porém, que procura outro nome para a pasta. Em plena pandemia de covid-19, o ministério está há 53 dias sem um titular. A doença já provocou 66.093 mortes no Brasil até a tarde desta terça-feira (7).

Leia mais: Resultado de teste de Bolsonaro dá positivo para covid-19

"É um nome que não vai ficar para sempre, está completando três meses como interino e já deu uma excelente contribuição para nós", afirmou Bolsonaro ao falar sobre Pazuello no Palácio da Alvorada. Na mesma ocasião, o presidente da República disse estar com covid-19.

Bolsonaro não tem dado nenhuma sinalização de que está em busca de um nome para a pasta responsável por enfrentar a pandemia. Como mostrou o Estadão, é a primeira vez desde 1953 que o ministério fica tanto tempo sem um titular.

Leia mais: 'Estou perfeitamente bem', diz Bolsonaro após diagnóstico de covid

O presidente intensificou nos últimos meses a entrega de cargos a militares. Ele confirmou, inclusive, que o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), é cotado para o Ministério da Educação. No caso da Saúde, o chefe do Executivo federal classificou o ministro interino como "ruim de imprensa", mas um "excelente gestor".

Pazuello é apontado por colegas de governo e secretários locais de saúde como mais influente e poderoso do que Nelson Teich, último titular da pasta, que pediu demissão em 15 de maio. As trocas começaram após a demissão de Luiz Henrique Mandetta, no dia 16 de abril.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree