Após críticas de Aras, deputados pressionam pela CPI da Lava Jato

31 Julho 2020
Na imagem, o procurador-geral Augusto Aras Rosinei Coutinho/SCO/STF - 11.03.2020

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Lava Jato ganhou fôlego nesta semana após as críticas feitas pelo procurador-geral da República, Augusto Aras.

Aras afirmou, em webconferência realizada pelo grupo Prerrogativas, que a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba tem ‘caixa de segredos’ – a afirmação foi veementemente repudiada pelos procuradores do Paraná.

Leia mais: Aras mantém críticas à Lava Jato em reunião com senadores

O episódio fez com que a CPI da Lava Jato ganhasse fôlego, uma vez que diversos parlamentares têm pressionado para a continuidade do projeto de instauração da comissão. Entre eles, a bancada do PT na Câmara.

A CPI da Lava Jato foi protocolada em setembro de 2019, no entanto, está parada esperando despacho da presidência da Câmara dos Deputados sobre dois requisitos: fato determinado e prazo certo. O próximo passo seria a leitura em plenário do ato de criação e prazo para líderes indicarem membros.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree