Grilagem, direito constitucional a terras e saúde: veja a prova do vestibular indígena 2020 da Unicamp

02 Dezembro 2019

Diretor da Comvest avaliou que prova foi mais exigente do que a de 2018, principalmente em linguagens e matemática. 958 candidatos compareceram em seis cidades de quatro estados.
Questão 19 do vestibular indígena 2020 da Unicamp Reprodução/Comvest Identificado com o público da prova, o vestibular indígena da Unicamp 2020 teve como alguns dos temas abordados os direitos dos povos originários, a grilagem de terras, a importância da vacinação, além de usar citações da liderança Ailton Krenak e de Chico Mendes. Para o diretor da comissão organizadora (Comvest), José Alves Freitas Neto, o exame deste ano foi mais exigente do que o aplicado em 2018. O segundo vestibular indígena da Unicamp foi realizado no domingo (1º) em seis cidades e teve abstenção de 42%. Dos 1.675 inscritos, 958 compareceram. Os municípios com provas foram Campinas (SP), Bauru (SP), Caruaru (PE), Dourados (MS), São Gabriel da Cachoeira (AM) e Tabatinga (AM). Veja a prova completa O diretor da Comvest afirmou que a comissão exigiu mais da interpretação de textos e de funções matemáticas. "Eu destacaria na prova de linguagens por conta da noção de leitura e interpretação ter sido um pouco mais sofisticada do que no ano passado. Mesmo a prova de matemática também, na cobrança de funções. No ano passado a prova ficou mais no campo do raciocínio lógico e matemática e esse ano nós tivemos um pouco mais de análise de cálculos relacionados a geometria e assim por diante". Questão 43 do vestibular indígena 2020 da Unicamp Reprodução/Comvest Alguns temas Saúde dos povos indígenas Educação de indígenas Febre amarela Línguas indígenas Chico Mendes Turismo em terras indígenas Grilagem de terras Mapa da fome Poluição e desmatamento Uso de celular em aldeias Direito constitucional dos povos indígenas Texto de Ailton Krenak Questão 26 do vestibular indígena 2020 da Unicamp Reprodução/Comvest Direito constitucional e citação de lideranças O diretor da Comvest afirmou que o caráter de aproximação com o público-alvo do vestibular, que foi o fio condutor das questões no ano passado, acabou intensificado neste ano. Também houve uso de textos de indígenas. "A estrutura da prova é essencialmente a mesma". "Destacaria inclusive a questão sobre a Constituição, o artigo sobre a constituição. É fundamental as pessoas conhecerem o capítulo sobre os povos indígenas e sobretudo os próprios povos indígenas saberem que o estado brasileiro reconhece e dá a eles a possibilidade de ter as reservas". Questão 45 do vestibular indígena 2020 da Unicamp Reprodução/Comvest Redação A proposta de redação esse ano foi responder uma carta em que o candidato era colocado em um dilema entre atender a sua comunidade usando o conhecimento adquirido no curso ou aceitar uma proposta de emprego em outra localidade. "Por exemplo, na enfermagem, tinha que responder uma carta a um parente na aldeia dizendo que ele vivia um dilema: ele deveria retornar à aldeia e ajudar com seus conhecimentos, ou considerando o excelente convite que ele recebeu de médicos, se ele deveria integrar essa equipe e ajudar financeiramente a família, porque a proposta de trabalho era muito interessante para ele. Então ele teve que posicionar-se a respeito, da sua escolha, que eu acho que faz parte do dilema desses candidatos", explica José Alves. Questão 12 do vestibular indígena 2020 da Unicamp Reprodução/Comvest Segundo vestibular indígena A divulgação dos convocados para matrícula em 1ª chamada e a lista de espera serão publicados no site da Comvest em 6 de janeiro de 2020. O processo seletivo teve a primeira edição no ano passado com o objetivo de aumentar a inclusão social e a diversidade étnica e cultural na Unicamp. A instituição ofereceu aos candidatos 72 vagas e recebeu 610 inscrições. A prova abordou temas como preconceito e modernização dos povos indígenas e agradou aos candidatos. Realizado em fase única, este ano o exame teve redação e 50 questões de múltipla escolha, que abordaram Linguagens e Códigos (14 perguntas), Ciências da Natureza (12 perguntas), Matemática (12 questões) e Ciências Humanas (12 perguntas). No vestibular 2020 são oferecidas 96 vagas. O curso mais concorrido foi enfermagem. Veja a distribuição por número de inscritos: Enfermagem: 398 inscritos Farmácia: 165 Pedagogia: 103 Nutrição: 95 Administração: 88 Educação Física: 82 Ciências Biológicas: 55 Administração Pública: 49 Educação Física (noturno): 47 Engenharia Elétrica: 46 Veja mais notícias da região no G1 Campinas
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree