Princeton vai retirar nome de ex-presidente americano da faculdade de relações internacionais

29 Junho 2020

Woodrow Wilson, 28° presidente do país, permitiu a segregação racial nos estados do sul e autorizou as autoridades federais a separar os empregados negros dos brancos. 'Wilson praticou a
segregação na função pública desta nação e fez os EUA retrocederem na busca por Justiça', diz comunicado de universidade. Woodrow Wilson School of Public and International Affairs, na Universidade de Princeton, em Nova Jersey, em foto de 3 de dezembro de 2015 AP Photo/Mel Evans A Universidade de Princeton irá retirar o nome de Woodrow Wilson de sua faculdade de relações internacionais, devido às "políticas e opiniões racistas" do ex-presidente americano, anunciou neste sábado (27) a renomada instituição de ensino de Nova Jersey. Woodrow Wilson (1856-1924) governou os Estados Unidos entre 1913 e 1921. No exterior, o pai fundador da Sociedade das Nações (precursora da ONU) encarna o fim do isolacionismo americano. Mas em seu país, o 28° presidente dos Estados Unidos permitiu a segregação racial nos estados do sul e autorizou as autoridades federais a separar os empregados negros dos brancos. "Suas políticas e opiniões racistas o convertem em impróprio para uma escola cujos estudantes, funcionários e ex-alunos devem estar totalmente comprometidos com a luta contra o flagelo do racismo", indicou em comunicado o presidente da universidade, Christopher Eisgruber, após uma votação do Conselho Administrativo. "Wilson praticou a segregação na função pública desta nação e fez os Estados Unidos retrocederem na busca por Justiça." Desde a morte de George Floyd por um policial, em maio, os Estados Unidos vivem uma fase de reflexão sobre seu legado racista.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree