Estado de SP atinge Ideb nos anos iniciais do ensino fundamental; índices dos anos finais e ensino médio ficam abaixo da meta

15 Setembro 2020

Diferença de nota do Ideb é maior quando comparamos dados da rede pública e privada. Estado de SP não bate a meta do IDEB no Ensino Médio e nos
anos finais do FundamentalO Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019, divulgado nesta terça-feira (15), aponta que o estado de São Paulo atingiu a meta para os anos iniciais do ensino fundamental, mas não alcançou as metas projetadas para os anos finais do ensino fundamental e para o ensino médio. O Ideb é divulgado a cada dois anos. Criado pelo Ministério da Educação em 2015, o Ideb é um indicador de qualidade do ensino fundamental e do ensino médio.A nota vai de 0 a 10 e leva em conta dois fatores: quantos alunos passam de ano e qual o desempenho deles em português e em matemática. De 2017 para 2019, a pontuação subiu de 6,6 para 6,7 nos anos iniciais do ensino fundamental, que corresponde a 4ª série ou 5º ano. Essa foi a maior nota entre os estados do Brasil. A meta do ano passado era de 6,1 e o estado já atingiu a projeção de 2021, cuja nota de referência é 6,7. Nos anos finais do ensino fundamental, a 8ª série ou 9º ano, o índice ficou abaixo da meta. A nota foi de 5,5 e o esperado era de 5,9. O estado não atinge a meta desde 2013. Apesar disso, São Paulo tem o Ideb mais alto do país nos anos finais. O ensino médio também teve notas abaixo do esperado. Depois de ficar dois anos estagnado em 4,2, em 2019 o índice subiu para 4,6. No entanto, a meta era de 5,2. Mesmo estando longe da meta, São Paulo tem o maior quarto Ideb do país no ensino médio, atrás do Espírito Santos, Goiás e Paraná. Notas e metas do Ideb no estado de SP nos anos iniciais do Ensino Fundamental Carol Moreno/TV Globo Nota do Ideb em SP nos anos finais do Ensino Fundamental Carol Moreno/TV Globo Nota do Ideb no Ensino Médio no estado de SP fica abaixo da meta Carol Moreno/TV Globo Rede pública x rede privada Quando comparamos o Ideb específico por rede de ensino podemos observar quanto mais os alunos avançam na rede de ensino aumenta a distância das notas das escolas da rede pública e privada. Nos anos iniciais do ensino fundamental, essa distância era menor em 2017. No entanto, em 2019, o Ideb da rede pública caiu para 6,5 e da rede privada subiu para 7,6, aumentando a diferença na qualidade de ensino. Já nos anos finais do ensino fundamental, o Ideb da rede pública subiu para 5,2 e da rede privada caiu para 6,7. Apesar disso, a diferença ainda é grande. No ensino médio, as duas redes tiveram aumento, mas a diferença continua grande de 2,1 ponto. A nota da rede pública foi de 4,3 e da rede privada 6,1. Anos iniciais Ideb da rede pública e privada no estado de SP Carol Moreno/TV Globo Anos finais do Ideb na rede pública e privada de SP Carol Moreno/TV Globo Nota do Ideb no Ensino Médio na rede pública e privada no estado de SP Carol Moreno/TV Globo Como o Ideb é calculado? O Ideb é um índice de 0 a 10, calculado com base em dois fatores: índices de aprovação/reprovação dos alunos e de abandono dos estudos, medidos no Censo Escolar; notas em provas de português e de matemática no Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica). Para ter um bom Ideb, é preciso ter baixas taxas de reprovação e de abandono de estudos, além de resultados satisfatórios no Saeb. Essa avaliação é aplicada sempre no fim de cada etapa escolar: 5º e 9º ano do ensino fundamental, e 3º ano do ensino médio. Quais são as metas do Ideb e como são calculadas? O MEC definiu que a meta para o país é atingir nota 6 no Ideb. Segundo a pasta, essa pontuação corresponde ao desempenho médio dos estudantes de países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) no Pisa (sigla em inglês para “Programa Internacional de Avaliação de Estudantes”). O Pisa é uma prova de matemática, português e ciências, feita por alunos de 15 anos. O Brasil costuma estar entre os piores colocados no ranking mundial dessa avaliação. O prazo para atingir a meta de nível 6 no Ideb é diferente em cada etapa de ensino: anos iniciais do ensino fundamental: 2021 anos finais do ensino fundamental: 2025 ensino médio: 2028 Para alcançar o Ideb desejado, o Inep traçou metas intermediárias. Em 2017, por exemplo, o objetivo era que a média nacional para alunos do 1º ao 5º ano fosse de 5,5. A nota exigida vai subindo a cada dois anos, até chegar a 6 em 2021. As escolas, municípios e estados têm também suas metas individuais, calculadas a partir de cada realidade socioeconômica. Elas foram estabelecidas de modo que a média nacional atinja o patamar 6 nos prazos listados acima.
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree