Paquistão atua como mediador no Irã para aliviar tensão na região

13 Janeiro 2020
O chefe da diplomacia paquistanesa se reuniu com o presidente iraniano Hasan Rohani 24.09.13/REUTERS/Fars News/Majid Hagdost

O ministro de Relações Exteriores do Paquistão, Shah Mahmood Qureshi, usou o bom trâmite que tem em Teerã nesta segunda-feira (13) para tentar reduzir a tensão no Oriente Médio, especialmente no Golfo Pérsico.

Qureshi, que chegou ao Irã neste domingo (12) e deverá viajar para a Arábia Saudita em seguida, se reuniu com o ministro de Relações Exteriores iraniano, Mohamad Yavad Zarif.

"Os chefes da diplomacia do Paquistão e do Irã trocaram pontos de vista sobre laços bilaterais e questões regionais, especialmente a redução da tensão no Golfo Pérsico", disse Yavad Zarif em um breve comunicado.

Qureshi, por sua vez, apelou à máxima contenção e a medidas imediatas para reduzir as tensões, além de ter defendido a resolução dos problemas através do diálogo e da diplomacia.

Segundo uma nota do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, a guerra não é do interesse de ninguém e há um consenso geral entre os líderes da região em favor de evitar conflitos.

Qureshi reiterou que o Paquistão não permitirá que seu território seja utilizado para atacar outros países e que não participará de guerras na região.

O chefe da diplomacia paquistanesa também se reuniu no domingo à noite com o presidente iraniano, Hasan Rohani, que disse que elogiou os esforços do diplomata para promover a paz na região. "Nas condições atuais, todos nós devemos cooperar para estabelecer a paz e a estabilidade e aliviar as tensões", enalteceu.

Rohani também destacou que a República Islâmica está preparada para defender os próprios interesses, mas nunca tentou iniciar uma guerra.

Para acalmar o clima, o Emir do Qatar, Tamim bin Hamad al Zani, também esteve em Teerã no domingo, pedindo uma reunião com Rohani para recorrer ao diálogo para superar a crise atual.

"Esta visita acontece em um momento crítico, e concordamos com o presidente que a única solução para a crise é desativar a escalada de todos os lados", declarou Al Zani.

A crise levou a temer o início de um conflito mais amplo, razão pela qual países da região com boas relações tanto com Teerã quanto com Washington, como o Catar e o Paquistão, decidiram intervir.

A outra peça-chave é a Arábia Saudita, rival tradicional do Irã e aliada americana. Qureshi viajará para Riad, aproveitando o fato de que seus laços com o reino também são bons.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree