Trump demite assessor que testemunhou em impeachment

08 Fevereiro 2020
Vindman depôs no Congresso norte-americano em outubro Shawn Thew / EPA - EFE - 29.10.2019

O principal especialista em Ucrânia do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Alexander Vindman, foi demitido nesta sexta-feira (7) pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Vindman foi uma das testemunhas ouvidas pela oposição democrata na Câmara dos Representantes durante o processo de impeachment contra Trump, que foi absolvido na quarta-feira pela maioria republicana no Senado.

Demissão por vingança

A informação sobre a demissão foi divulgada por David Pressman, um dos advogados de Vindman, que disse não ter nenhuma dúvida que a decisão de Trump é uma vingança política.

"A verdade é que (o depoimento) custou o emprego do tenente coronel", disse o advogado.

No último dia 19 de novembro, nas audiências anteriores à abertura do processo de impeachment na Câmara dos Representantes, Vindman afirmou que considerou "inapropriado" que Trump pedisse ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyi, para investigar o ex-vice-presidente Joe Biden, um rival político.

"Estava preocupado com a ligação. O que eu ouvi foi inapropriado. Foi inapropriado que um presidente dos Estados Unidos exigisse que um governo estrangeiro investigasse um oponente político", afirmou o tenente coronel na ocasião.

De forma quase profética, Vindman reclamou dos ataques por parte do governo aos funcionários da Casa Branca que prestaram depoimento. Depois de ser absolvido, Trump disse que não estava contente com o assessor e hoje o demitiu.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree