Suíça aprova em referendo a criminalização da homofobia

09 Fevereiro 2020
Favoráveis à criminalização da homofobia comemoram resultado de referendo na Suíça Peter Klaunzer / EFE-EPA - 9.2.2020

Os eleitores da Suíça votaram favoravelmente neste domingo (9), em um referendo, que toda a forma de discriminação sexual baseada pela orientação sexual seja punido da mesma forma que o racismo.

O "sim" recebeu 63,1% dos votos dos que compareceram às urnas, segundo dados oficiais.

Até hoje, só estavam proibidas por lei a discriminação por razões religiosas, raciais ou contra grupos étnicos. No ano passado, os parlamentares liberais iniciaram trabalho para incluir a homofobia entre os atos cabíveis de punição.

Referendo foi iniciativa da extrema-direita

Grupos religiosos ultraconservadores, com apoio do partido de extrema direita União Democrática de Centro (UDC), conseguiram reunir 100 mil assinaturas necessárias para forçar a convocação de um referendo.

Os argumentos dos opositores à criminalização da homofobia é que se tratava de uma ameaça à liberdade de expressão, e que as leis já preveem penas para os que insultem, caluniem ou promovam outros tipos de violência.

No mesmo referendo, os suíços rejeitaram por 57,1% dos votos que pelo menos um décimo dos imóveis do país tenham caráter sociais, contra os atuais 5% atuais.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree