Colombiano morto no Brasil teria comprado votos para Iván Duque

14 Março 2020
Ivan Duque ao lado de Jose Guillermo Hernández, conhecido como Ñeñe Reprodução / Instagram

O pecuarista colombiano Jose Guillermo Hernández, morto em um assalto no Brasil, é o pivô de um escândalo da suposta compra de votos no departamento La Guajira, na Colômbia. Em um áudio, ele teria pedido uma quantia de dinheiro "por debaixo da mesa" para ajudar a eleger o atual presidente Ivan Duque no segundo turno. 

Nas redes sociais, Ñeñe, como era conhecido, não escondia seu apoio político ao atual presidente do país, Iván Duque. Ele era casado com María Mónica Urbina, miss colombiana em 1985. Em fotos, o casal aparece com Ivan Duque e outras autoridades, empresários e artistas colombianos.

Ver essa foto no Instagram

Con mi presidente y mi amor

Uma publicação compartilhada por Jose Hernandez (@josehernandezaponte) em

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree