Catalunha ordena quarentena para toda a população devido ao covid-19

13 Março 2020
Para Quim Torra, a evolução do contágio exige medidas drásticas Nacho Ballesteros/ EFE / 27.02.2020

O presidente da região autônoma da Catalunha, Quim Torra, ordenou nesta sexta-feira uma quarentena para toda a população dessa região do nordeste da Espanha para conter a propagação do coronavírus transmissor da doença Covid-19.

A partir da meia-noite de sábado, ninguém poderá entrar ou sair da região de 7,5 milhões de habitantes, que já totaliza 509 casos da doença.

"A evolução do contágio exige que sejamos mais drásticos", disse Torra em pronunciamento oficial.

"Acreditamos que temos de antecipar uma evolução muito rápida da doença no nosso país, e é por isso que acreditamos que toda a Catalunha deve ser confinada. É uma questão de restringir a entrada e saída de todo o país. Acreditamos que precisamos dar um passo à frente (...) Estamos preparados para isso, temos a capacidade de tornar o confinamento eficaz", disse Torra.

O anúncio do governo catalão foi feito no momento em que toda a Espanha se prepara para entrar, pela segunda vez em período de democracia, em estado de alerta, uma medida excepcional que será formalizada amanhã pelo Conselho de Ministros.

Além desta medida na Catalunha, algumas similares foram tomadas em outras regiões. O presidente regional da Galícia, Alberto Núñez Feijoó, informou que bares, cafés e restaurantes serão fechados ao público - só poderão oferecer serviços de entrega a domicílio e pedidos para levar para casa. Outros estabelecimentos da região, como casas noturnas, albergues no Caminho de Santiago, centros esportivos e piscinas também não poderão abrir.

A comunidade de Madri, onde fica a capital espanhola, também fechará, a partir deste sábado e até 26 de março, todos os estabelecimentos e lojas, "exceto as de alimentação e primeira necessidade", como farmácias e postos de combustíveis.

Nesta sexta, a Espanha chegou a 4.231 casos de Covid-19 - com a contabilização de 1.267 a mais do que o total registrado ontem - e 121 mortes, 36 acima do que o número divulgado na quinta-feira pelas autoridades do país.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree