Brasileiros pedem ajuda para sair do Peru em meio a quarentena

17 Março 2020
Everson e Mayara (à esq.) com grupo de amigos: sem saber para onde ir no Peru Arquivo Pessoal / Everson Aguilar

Assim que o presidente do Peru, Martin Vizcarra, decretou o fechamento das fronteiras e limitou a circulação de pessoas nas ruas do país para tentar conter a disseminação do novo coronavírus, a situação para todos os estrangeiros que estava no país deteriorou rapidamente.

O analista de sistemas Everson Oliveira Aguilar estava em Cusco com a esposa, Mayara, e um casal de amigos quando viu o pronunciamento na televisão de uma loja.

- Tire duas dúvidas sobre o novo coronavírus no especial do R7 - 

"A gente até achou que conseguiria sair normal, mas eles fecharam todos os pontos turísticos, mercados, as lojas maiores. Só ficaram alguns mercados e farmácias abertos. Eles colocaram a polícia e o exército na rua e eles estão tirando todo mundo das ruas", conta.

Para piorar, os brasileiros, que voltariam no próximo sábado, agora não sabem onde vão poder ficar. Por enquanto, estão todos abrigados em uma casa que funciona como um hostel, onde vão conseguir ficar por uma semana.

"Os hotéis estão fechando, inclusive o nosso. Me informaram ontem que a nossa diária se encerraria na quarta-feira, porém já encerraram nossa diária hoje e estão colocando todo mundo pra fora. Tem só alguns hotéis com vagas, mas eles cobram 70 dólares por pessoa e não temos condição de pagar", relata Everson.

A situação é ainda mais complicada por causa da saúde de Mayara, que tem problemas renais e tem uma cirurgia marcada para o próximo dia 28. É o sexto procedimento que ela terá de fazer e, segundo Everson, o remédio que ela toma já está no fim.

Itamaraty busca repatriar brasileiros

Consultado pelo R7, o Itamaraty informou que chegou a um acordo com o governo peruano para retirar os cidadãos brasileiros do país. 

"No momento, estão sendo mantidas conversas com companhias aéreas, com vistas a mobilizá-las para viabilizar o rápido regresso dos brasileiros", informou a Assessoria de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores.

"Além disso, a Embaixada em Lima está solicitando às autoridades peruanas que atuem junto a associações de hotéis em Cusco para que assegurem a necessária hospedagem aos turistas brasileiros durante a estada no Peru."

Os brasileiros afirmam que procuraram o consulado em Cusco e a embaixada em Lima, mas até agora não tiveram nenhuma ajuda ou orientação sobre o que fazer. Na rua, os policiais e militares apenas intimidam e os mandam entrar.

"Além de algumas mensagens automática que todo mundo aqui recebeu, eu consegui contato uma vez com a embaixada e orientaram a pedir ajuda financeira para as nossas famílias no Brasil, achei um absurdo. Depois não responderam mais", desabafa.

O Itamaraty afirma o serviço consular no Peru também teve sua capacidade de atendimento reduzida pela quarentena imposta no país. Pede que todo brasileiro que tenha necessidade de contato, busque os meios eletrônicos: e-mail, telefone ou Whatsapp.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree