Espanha vai proibir demissão de trabalhadores durante crise

27 Março 2020
Ministra do Trabalho da Espanha, Yolanda Diaz, anunciou proibição de demissões Mariscal / EFE - 27.3.2020

O governo da Espanha proibirá as demissões de trabalhadores durante a crise provocada pela propagação do novo coronavírus, em uma tentativa de conter as consequências sociais da pandemia no país.

"Não se pode aproveitar a Covid-19 para demitir", disse, em entrevista coletiva, a titular da pasta do Trabalho, Yolanda Díaz, logo após a conclusão de reunião do Conselho de Ministros, nesta sexta-feira (27).

Segundo a integrante do governo, a proibição estabelece a impossibilidade de realizar demissões por "força maior", lembrando que já foi aprovado um mecanismo especial para facilitar as suspensões temporárias de emprego.

"Não é necessário demitir ninguém no nosso país. Não iremos deixar ninguém para trás", garantiu Díaz.

Suspensão temporária

Até o momento, a Espanha registrou pedidos de regulação temporária de emprego em mais de 210 mil empresas, o que afetou cerca de 1 milhão de trabalhadores.

A ministra garantiu que todas as solicitações apresentadas até o momento serão revisadas e que, caso seja encontrada alguma irregularidade, a aceitação pode ser revogada.

O governo da Espanha ainda determinou que os contratos temporários e de formação se mantenham vigentes até o fim das restrições de trabalho provocadas pelo novo coronavírus.

"Não há porque se extinguir os contratos temporários. Estes são interrompidos e voltarão quando passarmos a crise", afirmou Díaz.

A ministra, que pediu que os empresários do país sejam um exemplo para o restante da sociedade, lembrou que o governo busca formas de acelerar a aprovação e o pagamento dos subsídios para os trabalhadores do país.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree