Coreia do Sul vai exportar pulseira de localização para monitoramento

20 Mai 2020
Descontaminação na Coreia do Sul Yonhap/via REUTERS - 11.5.2020

O governo da Coreia do Sul entrou em acordo com o da Arábia Saudita para a venda de cerca de 100 mil pulseiras de localização, que estão sendo usadas para identificar pessoas que descumprem medidas de isolamento, segundo veiculou a agência de notícias "Yonhap" nesta quarta-feira (20).

De acordo com o veículo de comunicação sul-coreano, o negócio gira em torno de US$ 800 mil (R$ 4,5 milhões). Além disso, outros três países já estariam conversando para adquirir o aparato, que está sendo utilizado para controlar o contágio da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Desde o fim de abril, cerca de 50 pessoas foram condenadas a utilizar as pulseiras de localização na Coreia do Sul, depois de descumprirem as normas de confinamento. A ideia é poder identificar algum caso de reincidência.

Diante da discussão sobre violação da privacidade, os infratores receberam o direito de escolher se utilizarão a pulseira ou se ficarão confinados em local determinado pelo governo do país asiático.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree