Ministro da Saúde da Bolívia é preso por superfaturar respiradores

20 Mai 2020
Respiradores foram superfaturados na Bolívia Baz Ratner/Reuters - 6.5.2020

O ministro da Saúde da Bolívia, Marcelo Navajas, foi preso nesta quarta-feira (20) por suposta fraude de irregularidades na compra de respiradores para o tratamento de pacientes de coronavírus no país.

Navajas foi afastado do cargo pela presidente interina, Jeanine Añez, e é a quinta pessoa a ser investigada pela compra de equipamentos superfaturados da Espanha. Ele está detido no escritório da Força Especial de Combate ao Crime (FELCC) em La Paz.

Segundo o jornal La Razon, o ministro disse que a compra de 170 respiradores de uma empresa espanhola foi “transparente”.

O governo pagou US$ 27.683, cerca de R$ 157 mil, por cada respirador, sendo que o preço de fábrica do equipamento é de US$ 7.194, cerca de R$ 40 mil.

Na terça-feira (19), o responsável pela Direção Jurídica do Ministério da Saúde, Fernando Valenzuela, e o diretor geral da Agência de Infraestrutura de Saúde e Equipamento Médico, Giovani Pacheco, foram presos, segundo o La Razon.

Pela manhã de hoje, dois assessores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que aprovaram “sem objeção” a compra dos respiradores também foram presos.

O governo da Bolívia disse que vai congelar o pagamento da outra metade dos respiradores comprados e paralisar a distribuição do equipamento.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree