EUA: prisões e violência enquanto cidades decretam toque de recolher

31 Mai 2020
Jovens promovem ato em frente à Casa Branca, em Washington Tom Brenner/Reuters - 29.5.2020

As forças de segurança dos Estados Unidos realizaram dezenas de prisões no quinto dia seguido de protestos violentos em 25 cidades de 16 estados dos EUA, entre a noite de sábado (30) e amanhã deste domingo (31).

As manifestações simultâneas são contra a morte de George Floyd, um homem negro morto asfixiado — desarmado, algemado e sem apresentar resistência — por um policial branco na última segunda-feira (25), em Mineápolis.

A morte de Floyd em uma ação policial na capital do estado de Minnesota foi o estopim para que uma onda de protestos se espalhasse pelos Estados Unidos. E, ao contrário do que se imaginava, a prisão do agente Derek Chauvin, policial que asfixiou o homem negro até sua morte, na sexta-feira (29), não foi capaz de pôr fim aos protestos.

A maior parte das passeatas de sábado foram pacíficas, mas algumas cidades registraram mais uma noite de destruição e demonstrações de ódio. Viaturas policiais, carros particulares e lojas foram incendiados, prédios particulares e públicos também foram alvo dos manifestantes enfurecidos. Uma delegacia da cidade de Mineápolis chegou a ser invadida e incendiada na última quinta-feira (28), informou a emissora CBS.

Do estado de Nova York, na costa leste, ao estado da Califórnia, na costa oeste dos EUA, foram registrados distúrbios. A CNN Internacional informou que protestos ocorreram em cidades importantes como a capital Washington, Los Angeles, São Francisco, Denver, Miami, Atlanta, Chicago, Cleveland, Seattle, entre outras.

Milhares de manifestantes protestaram contra a morte de George Floyd na cidade de Nova York pelo terceiro dia seguido no sábado. Grupos bloquearam o tráfego em várias ruas e avenidas, atearam fogo em viaturas policiais e entraram em confronto com a polícia. Atos ocorreram em cinco distritos e pararam brevemente em frente a Trump Torre no centro de Manhattan.

Ao menos 25 cidade em 16 estados dos EUA declararam toque de recolher entre a noite de sábado e as 6h00 de hoje, acrescentou a página eletrônica do canal CNN Internacional. Homens da Força Nacional, tropa de elite do governo de Washington, foram enviados a pelo mesmos 12 estados.

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, decretou estado de emergência na região metropolitana de de Los Angeles. Policiais passaram a noite e a madrugada realizando incursões efetuando detenções de pessoas que se encontravam nas ruas e grupos que saqueavam pontos comerciais da cidade. 

Local do crime

Apenas na área central de Mineápolis, segundo o comissário Paul Schnell, foram realizadas dezenas de detenções enquanto lojas, restaurantes e escritórios foram depredados ou incendiados. Muitos comércios foram saqueados por grupos de homens mascarados.

Ainda de acordo com o comissário Schnell, não foram registrados feridos graves. Um balanço das ações das forças de segurança da cidade de Mineápolis seria divulgado na manhã deste domingo (31).

“A memória de Geroge Loyd foi manchada pela ação de saqueadores e anarquistas", declarou o presidente dos EUA, Donald Trump. A fala do líder norte-americano ocorreu ao mesmo tempo em que uma multidão cercava a Casa Branca gritando palavras de ordem contra o racismo e pedindo o fim da violência policial no país.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree