Doria rebate Bolsonaro e defende permanência de GP do Brasil em Interlagos

08 Mai 2019

O circuito de Interlagos: concessão pode sair até o fim do ano (Bruno Niz/Veja SP)

O governador do Estado João Doria afirmou, nesta quinta (9), que a cidade de

São Paulo receberá, normalmente, em 2020 o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. A afirmação foi uma resposta ao anúncio do presidente Jair Bolsonaro de que o GP seria transferido para o Rio de Janeiro em uma nova pista de competição a ser construída em Deodoro. O termo de compromisso para a obra foi assinado na última quarta (8).

Doria disse em entrevista à Rádio Bandeirantes que a Fórmula 1 tem contrato com a prefeitura de São Paulo até 2020 e que se caso uma das partes rompesse com o combinado, teria de arcar com uma multa de “bilhões de dólares”. “O autódromo da Fórmula 1 é o Autódromo de Interlagos. Já não há apenas uma tradição, mas um fluxo econômico que justifica e ampara a realização do Grande Prêmio do Brasil em São Paulo”, defendeu.

Além disso, ele afirmou que a região de Deodoro, onde seria construído o autódromo do Rio de Janeiro, ainda é um “descampado do Exército, uma área de proteção ambiental” e que não é “possível imaginar construir e equipar um autódromo para mudar a Fórmula 1 apenas pela vontade de dois ou três dirigentes”.

Ele encerrou a entrevista afirmando que fará de tudo para renovar a presença da Fórmula 1 na capital paulista em um novo contrato até 2030.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree