Covid-19: Confira 8 dicas para continuar seguro ao sair de casa

28 Mai 2020
shutterstock
Lavar as mãos é uma das principais medidas de combate à Covid-19, mas existe muito mais que pode ser feito para se
prevenir


Na tarde de hoje, 27, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), divulgou em coletiva que a cidade de São Paulo vai começar a retomar suas atividades econômicas com a chamada “ quarentena inteligente”. Com isso, um volume maior de pessoas estará deixando suas casas, se comparadas às taxas de isolamento social dos últimos dois meses.

A quarentena inteligente não significa o fim do distanciamento social e nem que pessoas podem deixar de ficar em casa. A Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, ainda é um risco real. Por isso, todo cuidado é pouco.

A esse ponto, uma grande parte das pessoas já sabem quais são as orientações de prevenção ao novo coronavírus: lavar as mãos, sair de casa o mínimo possível, usar máscaras e manter distância de até 2 metros de outras pessoas desconhecidas.

Leia também: Você realmente sabe se prevenir da Covid-19? Faça o teste!

Mesmo que a vacina esteja longe de chegar e ainda não se sabe qual a maneira mais eficaz de se livrar do vírus, é fato que um maior número de pessoas pode precisar ou querer sair enquanto os estados brasileiros vão reabrindo.

A revista Vox ouviu uma série de especialistas e preparou uma lista de oito dicas de como sair de casa e fazer atividades ao ar livre com segurança a você e às outras pessoas enquanto o novo coronavírus ainda está por aí.

1- Escolha ambientes abertos

A dica dos especialistas é de que se você pode fazer algo tanto em ambientes abertos e fechados, escolha os ambientes abertos.

Apesar de a Covid-19 se espalhar pelas vias aéreas e haver transmissão comunitária, é comprovado que, quanto mais afastado de outras pessoas em área aberta você estiver, menos chances tem de se contaminar.

Ao ar livre, as partículas do vírus têm mais dificuldade de chegar até você. Além disso, é muito mais fácil conseguir ficar mais afastado de outras pessoas se você estiver em ambientes externos, já que tendem a ser mais amplos.

Leia também: Veja como se proteger da Covid-19 dos pés à cabeça

Outro fator importante é que o novo coronavírus não lida bem com ambientes ensolarados, quentes e úmidos. Pesquisas já apontaram que calor e raios ultravioletas podem “matar” o vírus, enquanto a umidade pode fazer com que as partículas não passem dificilmente de pessoa para pessoa.

É importante lembrar que isso não quer dizer que os ambientes externos são absolutamente seguros. Para isso, é preciso ter cuidado para não ficar próximo de pessoas desconhecidas. Além disso, verifique os prós e contras para verificar se vale a pena fazer algo lá fora.

2- Não deixe de lado a higiene

Fique atento para não esquecer de lavar as mãos e não tocar o rosto.

Para lavar as mãos da maneira certa, use água e sabão e esfregue-as por vinte segundos. O processo precisa ser feito antes e depois de sair de casa. Não se esqueça das costas das mãos, embaixo das unhas, entre os dedos e até mesmo os pulsos.

Quanto ao rosto, não toque seus olhos, nariz ou boca, principalmente depois de tocar superfícies compartilhadas, que têm mais chances de estarem infectadas.

3- Use máscaras

No Brasil já existe lei que prevê multa em caso da não utilização de máscaras em ambientes fechados. Cada vez mais, a população tem se conscientizado da eficácia do uso do equipamento para combater a propagação da Covid-19.

A máscara consegue prevenir as transmissões comunitárias, já que o tecido bloqueia as partículas e fluidos que podem contaminar outras pessoas, como as que são emitidas quando você tosse, espirra, fala e respira, por exemplo.

4- Evite ambientes aglomerados

Sempre que possível, mantenha ao menos 2 metros de distância de pessoas que você não conhece. Quanto mais pessoas estão perto de você, mais expostos ao vírus você e as outras pessoas estão.

Leia também: Transmissão, sintomas e cuidados: 18 perguntas e respostas sobre o coronavírus

Segundo um estudo realizado na Coreia do Sul, 43,5% de pessoas que trabalhavam em um ambiente fechado de call center podem ter sido contaminadas pela doença. O risco é que o contato, além de muito próximo, se prolongue por um grande período de tempo. A mesma coisa deve ser levada em conta em ambientes externos.

5- Evite superfícies compartilhadas

Também é comprovado que o novo coronavírus pode permanecer por horas e até mesmo dias em superfícies. Por isso, evite tocar em superfícies compartilhadas, principalmente se suas mãos estiverem desprotegidas.

Para quem usa transporte público, evite tocar nas catracas do metrô e até mesmo de pega nos apoios do ônibus. Caso seja inevitável, tenha sempre álcool em gel e não toque seu rosto até que você tenha lavado suas mãos com água e sabão.

Caso tenha contato com pessoas que não estão em isolamento social com você, não divida objetos.

6- Evite sair o tempo todo

Pessoas que seguem trabalhando não conseguem evitar sair de casa, mas podem evitar, por exemplo, quando vezes vão fazer compras ou visitar parentes que precisam de ajuda durante o isolamento social.

Sair de casa pode ser uma tarefa arriscada enquanto a pandemia dura, então tome cuidado e faça isso o mínimo possível. Só faça saídas que sejam necessárias. No caso de compras, adquira tudo que você pode precisar para ficar abastecido por um período de tempo grande. As listas de mercado podem te ajudar a não esquecer nada.

7- Crie uma “bolha social”

O conceito de “ bolha social” ganhou um novo significado durante a pandemia do novo coronavírus, e consistem em grupos de pessoas que podem se visitar durante o isolamento social. É preferível que amigos e familiares que morem no mesmo bairro sejam incluídos, para que assim o deslocamento seja menor.

Isso pode ajudar a diminuir o impacto psicológico e a solidão, principalmente de pessoas que moram sozinhas. Mas é importante que essas pessoas se comprometam a ter contato social presencial apenas entre si, e não com outros grupos.

8- Tenha cuidado redobrado se for do grupo de risco

Pessoas idosas ou pessoas que sofrem de comorbidades estão incluídas no grupo de pessoas ainda mais vulneráveis ao novo coronavírus. A orientação segue sendo a mesma para quem pertence ao grupo de risco: saia de casa apenas quando for extremamente necessário e leve todas as regras de prevenção muito a sério.

Se uma pessoa que não é do grupo de risco lava as mãos sete vezes, uma pertencente ao grupo de risco deve fazer o mesmo 14 vezes. Se a distância a se manter de outros indivíduos é 2 metros, para quem é do grupo de risco são 4 metros. É preciso ter todos os cuidados possíveis para preservar sua saúde.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree