-->

Conheça o ex-presidente paraguaio Horacio Cartes

19 Novembro 2019

Empresário do conservador Partido Colorado governou o Paraguai entre 2013 e 2018. O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, em foto de 5 de abril Reuters/Jorge Adorno O empresário
Horacio Cartes conseguiu levar o conservador Partido Colorado de volta ao poder ao ser eleito presidente do Paraguai em 2013. Ele deixou o cargo em 2018 sob suspeitas de favorecer os amigos e de acobertar casos de corrupção. Nesta terça-feira (19), Cartes foi alvo de mandado de prisão preventiva em um desdobramento da Lava Jato. Considerado um dos mais ricos do Paraguai, ele foi eleito prometendo acabar com a pobreza, que na época atingia metade de país. Sua eleição representou o retorno ao poder do conservador Partido Colorado, que dominou a política local por mais de 60 anos, incluindo os mais de 30 anos da ditadura de Alfredo Stroessner. A hegemonia do partido havia sido interrompida em 2008, ano da eleição de Fernando Lugo, deposto do cargo pelo Congresso em um polêmico impeachment em 2012. O ex-chefe de estado paraguaio é presidente do Grupo Cartes, um conglomerado de empresas que produzem bebidas, cigarros e charutos, roupas e carnes, além de gerenciar diversos centros médicos. Ele se associou ao Partido Colorado apenas em 2009. Por isso, quando assumiu a presidência da república, aos 56 anos, ele era considerado um nome novo na política. Porém, ele já era muito conhecido por sua trajetória empresarial. Após cursar a universidade nos Estados Unidos, ele retornar ao Paraguai para iniciar sua vida no mundo dos negócios, na empresa do pai, Ramón Telmo Cartes Lind. Proximidade com Dario Messer A família de Cartes é próxima de Dario Messer, considerado o doleiro dos doleiros pelos investigadores da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. Segundo a imprensa paraguaia, o ex-presidente considera Messer como seu "irmão de alma". Imagens obtidas pela TV paraguaia divulgadas em 2018 mostraram um assessor de Messer tentando sacar dinheiro com um primo de Cartes em um banco do Paraguai. Investigadores paraguaios suspeitavam que a dupla estava tentando sacar dinheiro a mando do doleiro – que, à época, estava foragido. Para autoridades brasileiras, Cartes é suspeito de ter ajudado a manter Messer fora do alcance da Justiça brasileira. A prisão do doleiro foi decretada em maio de 2018 e só foi cumprida em julho de 2019.

Em breve novidade aqui!!!

Usuário(s) Online

Temos 1335 visitantes e Nenhum membro online
We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree