-->

Tabata declara apoio à prisão após condenação em segunda instância

01 Dezembro 2019
Cleia Viana/Câmara dos Deputados - 27.3.19
Deputada Tabata Amaral disse durante evento, em São Paulo, que não comentou assunto com a imprensa por ser 'polêmico'.

A deputada Tabata Amaral (PDT-SP) está

entre os apoiadores da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 410, que determina a prisão após condenação em segunda instância.

Leia mais: Aliança pelo Brasil vai tornar negociações com Congresso ainda mais difíceis

Durante uma palestra que ocorreu na sexta-feira (29), em São Paulo, a parlamentar disse que o tema é polêmico e complexo, por isso não havia se posicionado anteriormente para a imprensa. "Estamos discutindo isso por causa de uma única pessoa: Lula", segundo a Veja.

A autoria da PEC 410 foi do deputado Alex Manente (Cidadania-SP), que apoiou o endosso de Tabata Amaral. O deputado disse que o endosso mostra que a pauta de combate a corrupção e à impunidade não se limita à direita, "mas também abre espaço para uma esquerda responsável". Na visão de Manente, essa é uma junção importante para consolidar a pauta como de todos os brasileiros.

Leia também: Eduardo Paes tira sarro de Bolsonaro com foto ao lado de Leonardo DiCaprio

O texto da Proposta de Emenda está em discussão na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, em Brasília, com previsão de ser votada entre fevereiro e março de 2020. O texto precisará ser votado em dois turnos na casa legislativa, por alterar a Constituição Federal. Após essa etapa, a lei segue para o Senado, onde também vai passar por votação em dois turnos.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree