-->

Weintraub volta a criticar imprensa e usa termo "jornalismo prostituído"

14 Fevereiro 2020
Agência Brasil
O ministro da Educação Abraham Weintraub

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, criticou nesta sexta-feira (14) pelo Twitter o veículo jornalístico UOL. Ele

utilizou o termo pejorativo jornaleco (que remete a um jornal de pouco valor informativo) e afirmou que era “calhordice” uma notícia publicada pelo site nesta quinta (13) que mostra que ele passou as férias na Disney.

Leia também: Weintraub diz que crise no Enem 2019 é exagero de "militantes"

Weintraub diz que o site teria insinuado que ele não viaja dentro do próprio país, onde ele é ministro. Ele citou que em julho viajou para Santarém, no Pará, e relembrou o episódio em que discutiu com manifestantes na cidade. “Meus filhos pequenos foram cercados por militantes comunistas covardes em Santarém”, afirma.

“Depois os Frias [família que fundou a empresa da qual o UOL faz parte] alegam como injusta a imagem do ‘ jornalismo’ deles ser prostituído”, escreveu o ministro da Educação em sua conta de Twitter.

O veículo se posicionou sobre o depoimento de Weintraub, afirmando que “quem sugeriu viagens de férias para destinos nacionais foi o ministro Paulo Guedes, não o UOL, como informamos na reportagem”.

Leia também: Frota diz que 2019 teve pior Enem e ataca Weintraub: "Covarde, vagabundo"

Vejam exemplo de calhordice: jornaleco dos frias insinua que eu não viajo pelo Brasil. Férias de julho, meus filhos pequenos foram cercados por militantes comunistas covardes em Santarém/Pará. Depois os frias alegam como injusta a imagem do "jornalismo" deles ser prostituído. pic.twitter.com/v9y3BfYHMe

— Abraham Weintraub (@AbrahamWeint) February 14, 2020



Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree