-->

Após críticas, Bolsonaro diz que nenhum livro vai ser retirado da biblioteca

15 Fevereiro 2020
Agência Brasil
O presidente elogiou o trabalho de Michelle para pessoas deficientes e voltou a criticar a imprensa

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã deste sábado (15) que n enhum

livro será retirado para biblioteca do Palácio do Planalto com a reforma para abrigar uma sala para a primeira-dama Michelle Bolsonaro. O presidente elogiou o trabalho de Michelle para pessoas deficientes e voltou a criticar a imprensa.

Silvio Santos quer programa no SBT para promover Jair Bolsonaro

- Vocês só se preocupam com besteira. Nenhum livro vai embora. Vai ficar tudo lá. A primeira dama faz um trabalho de graça para o Brasil todo. Ao invés de vocês elogiarem vocês criticam? Tenha a santa paciência — disse o presidente, na saída do Palácio da Alvorada.

A tradicional biblioteca da Presidência da República, no anexo I do Palácio do Planalto, está sendo reduzida pela metade para abrigar uma sala da primeira-dama e a equipe do programa Pátria Voluntária, coordenado por Michelle, conforme revelou a coluna de Bela Megale.

ID Estudantil do governo Bolsonaro pode ser emitida somente até amanhã


— Minha esposa faz um trabalho para as pessoas deficientes de graça. Arranjei um lugar para ela trabalhar lá na Presidência porque é melhor, fica mais perto dos ministros para despachar. E a biblioteca teve uma pequena diminuição. Estão descendo a lenha porque a biblioteca vai diminuir. Em vez de elogiar a primeira dama ficam criticando. Quem age dessa maneira merece uma outra banana — disse o presidente quando subiu na lateral do carro, terminando sua fala fazendo o gesto de uma banana.

No sábado passado, o presidente também se irritou com a imprensa e fez um gesto de banana.

Bolsonaro participa na tarde deste sábado da alça de ligação da ponte Rio-Niteroí e de um megaevento da Igreja Internacional da Graça de Deus, na Enseada de Botafogo, no Rio. Fundada e liderada pelo pastor RR Soares, a igreja neopentecostal é a terceira organização religiosa com maior dívida ativa junto à União, com uma dívida de R$ 144,3 milhões aos cofres públicos.


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree