-->

Ex-padre francês é condenado a 5 anos de prisão por pedofilia

16 Março 2020
Paulo Pinto/Fotos Públicas
Vaticano é a sede da Igreja Católica e uma cidade-Estado cujo território está dentro da cidade de Roma, capital da Itália


O Tribunal de Lyon,

na França, condenou nesta segunda-feira (16) o ex-padre Bernard Preynat, 75, a cinco anos de prisão em regime fechado por violência sexual contra menores de idade.

A acusação pedia uma sentença de oito anos de cadeia, tempo considerado "desmedido" pela defesa. Preynat, que é réu confesso, cometeu os crimes entre 1971 e 1991, quando as vítimas tinham entre sete e 15 anos.

Leia também: Ato na Avenida Paulista termina com mulher baleada após confusão

"Eu não percebia o mal que causava aos meninos. Anos mais tarde, os pais me fizeram entender o mal que eu havia causado a seus filhos. Para mim, eram gestos de ternura", justificou Preynat no julgamento.

As vítimas dizem que o ex-padre as obrigava a beijá-lo e acariciá-lo. De acordo com Preynat, os crimes ocorriam "todos os fins de semana, durante acampamentos". "Podiam ser quatro ou cinco meninos em uma semana", confessou.

Leia também: Coronavírus: Mais de 20 mil pessoas violaram isolamento na Itália

O ex-padre já foi condenado por um tribunal eclesiástico e demitido do estado clerical. O caso também atingiu outro religioso, o arcebispo emérito de Lyon, cardeal Philippe Barbarin, sentenciado a seis meses de prisão em liberdade condicional por não ter denunciado os crimes de Preynat, mas depois absolvido em segunda instância.

A sentença contra o ex-padre foi pronunciada em um tribunal vazio por causa das restrições impostas pelo governo em função da pandemia de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree