-->

Coronavírus: Mandetta defende restrições de entrada na fronteira com Venezuela

17 Março 2020

Agência Brasil
Mandetta quer seguir postura de outros países sul-americanos

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu nesta segunda-feira (16) que o Brasil faça restrições para entrada de estrangeiros

pela fronteira do Brasil com a Venezuela para conter novos casos do novo coronavírus. De acordo com o ministro, cerca de 500 pessoas entram no país diariamente pela cidade de Pacaraima, em Roraima.

Leia também: Presos fazem rebelião após cancelamento de saídas por conta do coronavírus

Durante coletiva de imprensa após participar de uma reunião no Supremo Tribunal Federal ( STF), o ministro foi perguntado sobre a possibilidade de o Brasil fechar suas fronteiras. Mais cedo, Argentina, Paraguai, Chile, Peru e Colômbia anunciaram o fechamento de suas fronteiras por 15 dias para conter a entrada de pessoas infectadas.

Na avaliação do ministro, o Brasil mantém diálogo com os países fronteiriços e o fechamento das fronteiras com Argentina e Paraguai, por exemplo, não seria determinante para conter a transmissão do coronavírus. No entanto, no caso da Venezuela, não há diálogo com o país, explicou o ministro. A maioria dos venezuelanos que chegam ao Brasil buscam tratamento médico.

"Com a Venezuela há um vazio. Ali, do ponto de vista de saúde, é uma fronteira que eu recomendo que a gente faça restrição. Agora, nas demais tem que analisar muito bem, caso a caso. Eu não estou vendo que essas medidas possam ser determinantes no momento. O Brasil tem 17 mil quilômetros de fronteira, grande parte de fronteira seca. Fazer medidas para fazer notícia dificulta a vida do cidadão e não cria nenhuma barreira para absolutamente nada", afirmou.

Leia também: Governador de Minas fica em isolamento para exame do novo coronavírus

Nesta segunda-feira, o Ministério da Saúde confirmou que 234 casos do novo coronavírus. Na sexta-feira (13), o total passou de 100 pela primeira vez e agora já ultrapassa os 200. No domingo (15), o balanço registrou 200 pessoas infectadas.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree