-->

Antecipação de feriados incentiva aglomerações, diz Janaina Paschoal

22 Mai 2020
Sérgio Galdino
“Depois que ouvi o desespero do pessoal da Baixada, eu caí na real", diz Janaína Paschoal sobre antecipação de feriados


Hoje, 22, a deputada Janaina Paschoal (PSL)

afirmou não estar de acordo com o adiantamento do feriado de 9 de julho em São Paulo, apesar de, inicialmente, ter se manifestado a favor. Para ela, a antecipação de feriados é “incompatível" com a finalidade de incentivar que pessoas fiquem em casa.

Ela explicou que viu a medida de outra forma após diálogos com deputados de cidades do interior e do litoral paulista. “Depois que ouvi o desespero do pessoal da Baixada com essa chegada em massa de turistas, eu realmente caí na real. Se a finalidade é o isolamento, fazer um feriado de seis dias é incompatível com essa finalidade", afirmou.

Janaina justificou que não vê um megaferiado como a melhor maneira de incitar a população a fazer isolamento social, mas de incentivá-lo.

A deputada estadual comparou a medida com a tentativa de novas regras de rodízios de carros implementadas pelo prefeito, Bruno Covas (PSDB). “O tal rodízio jogou as pessoas no transporte público e favoreceu a aglomeração”, disse.

Janaina relembrou que foi vítima do Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, e afirma ter “sofrido muito” e que quase chegou a falecer. Ela afirmou que entende preocupação de gestores, mas se preocupa com “falta de planejamento” e “divulgações em cima da hora”.

A deputada também deu sua opinião sobre a implementação de lockdown na capital paulista. Ela diz que não acredita que seja o caso, já que a ocupação das UTIs se mantiveram muito abaixo dos 90%, apesar de reconhecer que esse número chegou a 92% em um dia.

Leia também: Resposta sobre lockdown em SP sai na quarta, diz Covas

"O Ministério da Saúde anunciou novos leitos, o governador [João Doria, do PSDB] está contratando, imagino que a peso de ouro, leitos no sistema privado. Não me parece justificável instituir um lockdown aqui, pelo menos não agora", disse.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree