-->

Bolsonaro ataca STF e diz que jamais entregará seu celular porque não é "rato"

23 Mai 2020
Reprodução/Globo
Em entrevista após divulgação de vídeo de reunião ministerial, Bolsonaro
disse que "jamais" vai entregar seu celular porque não é "rato"

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que "jamais" entregará seu telefone celular, mesmo que isso seja determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Bolsonaro disse que só faria isso se fosse um "rato" e classificou uma possível apreensão como "afronta".

Leia também: Vídeo prova que Bolsonaro queria troca na PF? Confira trechos sobre o tema

"Só se fosse um rato para entregar o telefone", disse Bolsonaro, em entrevista à rádio Jovem Pan nesta sexta-feira (22), após a divulgação do vídeo de reunião ministerial. "Jamais pegarão meu telefone. Jamais. Seria uma afronta ao presidente da República", defendeu.

O ministro Celso de Mello, do STF, encaminhou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um pedido apresentado por parlamentares de oposição de apreensão do celular de Bolsonaro. Como é de praxe, quando "notícia-crime" é apresentada por qualquer cidadão, o caso é remetido para análise do Ministério Público Federal, a quem compete decidir se os fatos narrados devem ou não ser investigados.

Bolsonaro afirmou que Celso de Mello "pecou" porque poderia ter ignorado o pedido. "O senhor Celso de Mello, lamentavelmente, pecou. Ele podia ignorar", afirmou.

Leia também: "Augusto Aras é o homem mais poderoso do Brasil no momento", diz advogado

O presidente também disse ter "certeza" de que Augusto Aras não dará prosseguimento ao pedido.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree