-->

Moraes diz que harmonia entre os poderes não significa um Judiciário apático

29 Junho 2020
Agência Brasil
Alexandre de Moraes participou de videoconferência.

O ministro

- iG @ https:/ultimosegundo.ig.com.br/politica/2020-06-27/ex-tucano-e-corintiano-conheca-o-polemico-ministro-do-stf-alexandre-de-moraes.html">Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta segunda-feira que a harmonia entre os poderes não pode ser confundida com um Judiciário apático. Ele criticou os que não aceitam quando o Judiciário chega ao mesmo patamar dos outros poderes. Moraes também lembrou que a Corte tem uma posição contramajoritária de assegurar os direitos das minorias, garantindo assim a democracia.

Moraes vem tomando algumas decisões que desagradaram o presidente Jair Bolsonaro. Ele é o relator de dois inquéritos no STF nos quais determinou medidas como busca e apreensão e até mesmo ordem de prisão contra apoiadores e aliados de Bolsonaro. Também suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para comandar a Polícia Federal, e mandou o Ministério da Saúde retomar a divulgação de vários dados e indicadores da covid-19.

Ele participou de uma videoconferência organizada pelo site Jota em homenagem ao ministro Celso de Mello, o mais antigo do STF. Celso está na Corte desde 1989, e vai deixá-la em novembro deste ano, quando completará 75 anos, idade em que será obrigado a se aposentar.

"Quando o Judiciário chega ao mesmo patamar dos outros Poderes, alguns não aceitam e querem entender que harmonia é apatia. Harmonia também é tensão, acaba sendo tensão entre os poderes porque cada um tem que cumprir suas competências constitucionais", disse Moraes.

O ministro defendeu o papel do Judiciário em garantir os direitos das minorias, em especial quando não elas não têm respaldo nem do Legislativo nem do Executivo. Com isso, disse ele, o STF diminui a pressão que colocaria a própria democracia em risco.

"Se a minoria não tem respaldo no Legislativo. Se a minoria, num determinado momento, além de não ter respaldo no Legislativo, não tiver respaldo no Executivo, se a minoria não tiver a possibilidade de se socorrer, de garantir os seus direitos fundamentais consagrados na Constituição no Judiciário, o que sobre para as minorias dentro do jogo democrático do Estado de Direito? Sobra ou ser discriminada, ser violentada, ou o rompimento. A posição contramajoritára do Supremo Tribunal Federal é a garantia da democracia, garantia da perpetuação das regras dos jogos. Por isso a comparação com a panela de pressão. A posição contramajoritária tira a pressão, afasta a possibilidade de explosão", afirmou Moraes.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree