-->

"Ninguém quer confusão", diz comandante do Exército sobre fronteira da Venezuela

26 Fevereiro 2019

Reprodução/Instagram
Situação na fronteira da Venezuela com o Brasil está mais calma, diz comandante do Exército
brasileiro

O comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, afirmou nesta terça-feira (26) que, depois de dias de intensos confrontos na fronteira do Brasil com a Venezuela, a situação no local amanheceu hoje mais traqnuila. Para o comandante, essa é uma boa notícia, pois "ninguém quer confusão por lá".

"Felizmente os ânimos se acalmaram lá, para todos nós. Óbvio que todos nós queremos a paz, ninguém quer confusão”, afirmou o general, ao sair de um encontro com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Ainda em sua declaração, o comandante do Exército reafirmou a posição do Brasil e do Grupo de Lima pela não intervenção militar na Venezuela.

Apesar do clima mais tranquilo, Pujol não deu previsão de quando a missão brasileira na fonteira será encerrada. “Estamos lá com duas missões. A primeira é a nossa operação de acolhida [de refugiados], que vai continuar. Também [ há outra] para garantir a lei e a ordem, numa operação pedida pelo governo do estado [de Roraima]", afirmou.

Ontem, 14 países enviaram representantes a uma reunião, do Grupo de Lima e dos Estados Unidos, em Bogotá, na Colômbia, que tratou da crise no país vizinho. Na ocasião, o vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão, que representava o Brasil no evento, defendeu que uma nova eleição fosse organizada entre os venezuelanos, para tirar o presidente Nicolás Maduro do poder.

“O Brasil acredita firmemente que é possível devolver os venezuelanos ao convívio democrático das Américas sem qualquer medida extrema, que nos confunda como nações democráticas, com aquelas que serão julgadas pela história como agressores, invasoras e violadoras das soberanias nacionais”, disse Mourão.

"O momento é de solidariedade interamericana, desvestida de ideologia e sectarismo, uma solidariedade sensível à crise humana e moral que se abate de maneira contundente sobre a Venezuela", afirmou o vice-presidente brasileiro.

* Com informações da Agência Brasil.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree