-->

Coronel do exército assume Funarte no lugar de ex-assessor de Carlos Bolsonaro

14 Setembro 2020
Agência Pública
Atuação do Exército brasileiro no atual governo.


O governo federal, por meio da Casa Civil, determinou a troca do presidente da Fundação Nacional de Artes

(Funarte). A substituição foi publicada no "Diário Oficial da União" desta segunda-feira (14).


Luciano da Silva Querido, ex-assessor de Carlos Bolsonaro, deixa o cargo para que o coronel da reserva do exército, Lamartine Barbosa Holanda, assuma a presidência do órgão. A mudança foi assinada pelo ministro da Casa Civil, general Walter Braga Souza Netto.

O ex-assessor de Carlos estava no cargo desde 13 de julho. Os militares, que já ocupam mais de 6 mil cargos nas estruturas do governo federal, ganham mais um órgão. A Funarte é responsável pela elaboração e implementação de políticas públicas de fomento às artes visuais, à música, à dança, ao teatro e ao circo. O governo Bolsoaro é crítico iniciativas de fomento à cultura, como a conhecida Lei Rouanet.


We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree