-->

Facebook ainda pretende lançar satélites

14 Fevereiro 2020

As ambições espaciais do Facebook não são novidade. A companhia já manifestou anteriormente o interesse em usar satélites para levar conexão de internet a regiões remotas do planeta. Apesar das tentativas, o plano ainda

não se concretizou.

Em setembro de 2016, a empresa chegou a contratar a SpaceX, de Elon Musk, para transportar o satélite AMOS-6 até a órbita da Terra, mas uma explosão provocada por falhas no teste de pré-lançamento destruiu o equipamento.

Quase dois anos depois, veio à tona o projeto Athena. A iniciativa coordenada pela PointView Tech LLC, filiada ao Facebook, visava construir satélites de órbita terrestre inferior. Esses dispositivos operam a uma altitude menor que 2 mil quilômetros. A expectativa era lançar o Athena no início de 2019, mas isso não ocorreu.

Documentos de advogados da Pointview registrados em dezembro de 2019 na FCC (órgão ligado ao governo dos EUA equivalente a Anatel brasileira), no entanto, apontam que a empresa segue firme com as suas ambições.

Os arquivos revelam que o Facebook protocolou um pedido para modificar sua licença de “autorização experimental” e adicionar novas estações de comunicação terrestres na Noruega e na Antártida. Essas bases seriam responsáveis por estabelecer contato com os satélites.

O obstáculo que explica o insucesso do avanço no projeto parece ser o foguete Vega, veículo escolhido para levar o equipamento do Facebook para o espaço. Em julho de 2019, a espaçonave da companhia francesa Arianescape falhou em um teste de lançamento, que causou um prejuízo de US$ 415 milhões. Depois de meses em manutenção, o foguete deve voltar a ativa neste ano. 

Apesar de não haver data confirmada para o lançamento do Athena, informações reveladas por porta vozes da Arianespace indicam que o satélite do Facebook pode estar entre os 42 equipamentos que serão transportados no lançamento do foguete Vega na operação Small Spacecraft Mission Service (SSMS), da própria empresa francesa.

Segundo o jornal americano Business Insider, um representante da Arianespace se recusou a revelar todos os detalhes sobre o voo, mas outro porta voz teria afirmado que satélites de especificações semelhantes ao Athena estarão a bordo da espaçonave.

A fonte também disse que, assim como o Athena, o lançamento do SSMS estava previsto para o início de 2019, mas os problemas com o Vega forçaram o reagendamento para 2020. O novo lançamento deve levar ao espaço os mesmos componentes previstos na operação adiada no ano passado. O lançamento do SSMS está previsto para março. 

 


Em breve novidade aqui!!!

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree