-->

Nova criptomoeda permite lucrar com disseminação do novo Coronavirus

02 Março 2020

Uma nova criptomoeda chamada CoronaCoin (NCOV) promete lucro com a epidemia causada pelo novo Coronavírus COVID-19 em todo o mundo. Criada por um grupo de desenvolvedores Europeus, a ela

é baseada em um número fixo de moedas ou “tokens” que decresce à medida que a doença se espalha.

Inicialmente foram “cunhadas” 7.604.953.650 moedas, número que corresponde à população mundial estimada no momento de sua criação. A cada 48 horas, uma quantidade de tokens correspondente ao número de vítimas da doença (considerando infectados e mortos) é destruída ou “queimada”, elevando o valor individual de cada moeda ainda em circulação. Desde sua criação, 92.013 moedas já deixaram de circular.

Em declaração à Reuters um dos desenvolvedores, que se identifica como Sunny Kemp, diz que “algumas pessoas investem porque estimam que uma grande parte do suprimento será queimada”. Apesar do mau-gosto da ideia, os desenvolvedores afirmam que é tudo por uma boa causa: “Iremos doar 20% do suprimento de CoronaCoin para a Cruz Vermelha”, diz o site.

Quando criada, em 7 de fevereiro, cada CoronaCoin valia US$ 0,00219062 (pouco menos de R$ 0,01), ou seja, o total de moedas no mundo era o equivalente a US$ 136,05 (R$ 587,73). Hoje o valor de cada moeda subiu para US$ 0,01257658 (R$ 0,057), num total de US$ 5.835,03 (R$ 26.244,21). Com isso, o total da doação seria de US$ 1.167 (R$ 5.248,12).

Fonte: The New York Post

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree