Putin diz que EUA e Otan ignoraram preocupações da Rússia

O presidente russo, Vladimir Putin, é visto no Cemitério Memorial Piskaryovskoye Alexey Nikolsky/AFP - 27.01.2022 O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou ao presidente da França, Emmanuel Macron, que os Estados Unidos e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ignoraram as principais preocupações de segurança de Moscou. Os dois líderes conversaram por telefone nesta sexta-feira (27). No início da semana, os Estados Unidos e a Otan responderam as várias demandas de segurança solicitadas pela Rússia, que pediu para que o Ocidente nunca admitisse a Ucrânia na aliança liderada pelos norte-americanos. Veja também Internacional Entenda o gasoduto da discórdia que liga a Rússia à Alemanha Internacional Rússia quer diálogo, 'não guerra', diz ministro sobre crise ucraniana Internacional Brasileiros na Ucrânia enfrentam incertezas por ameaça russa "As respostas dos EUA e da Otan não levaram em conta as preocupações fundamentais da Rússia, incluindo impedir a expansão da Otan e se recusar a implantar sistemas de armas de ataque perto das fronteiras russas", disse Putin a Macron, segundo um comunicado do Kremlin. Apesar de Putin ter afirmado que os Estados Unidos "ignoraram" outras preocupações importantes descritas pela Rússia, o chefe de Estado confirmou a Macron que estudará "cuidadosamente" as respostas dos norte-americanos e depois decidirá sobre outras ações. O acúmulo de tropas russas nas proximidades da fronteira com a Ucrânia levantou temores de que o Kremlin estaria avaliando invadir seu vizinho pró-União Europeia, mas Putin reiterou que não quer guerra e negou qualquer plano de invasão. Leia também Impor sanções a Putin seria 'destrutivo', alerta Kremlin a Biden EUA pedem que americanos 'saiam agora' da Ucrânia Canadá ordena saída de famílias de diplomatas do país na Ucrânia O mandatário russo, no entanto, pediu a Macron que as autoridades ucranianas façam um "diálogo direto" com os líderes separatistas no leste do país. Após a conversa com Putin para abordar a crise, Macron também falará nesta sexta-feira (27) com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. O objetivo do líder francês é encontrar os meios necessários para uma desescalada na tensão entre as nações. Durante a conversa telefônica entre os presidentes russo e francês, que teria durado mais de uma hora, os dois concordaram em "continuar o diálogo" sobre uma série de questões relacionadas à segurança. 

Putin diz que EUA e Otan ignoraram preocupações da Rússia
O presidente russo, Vladimir Putin, é visto no Cemitério Memorial Piskaryovskoye
O presidente russo, Vladimir Putin, é visto no Cemitério Memorial Piskaryovskoye Alexey Nikolsky/AFP - 27.01.2022

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou ao presidente da França, Emmanuel Macron, que os Estados Unidos e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ignoraram as principais preocupações de segurança de Moscou. Os dois líderes conversaram por telefone nesta sexta-feira (27).

No início da semana, os Estados Unidos e a Otan responderam as várias demandas de segurança solicitadas pela Rússia, que pediu para que o Ocidente nunca admitisse a Ucrânia na aliança liderada pelos norte-americanos.

"As respostas dos EUA e da Otan não levaram em conta as preocupações fundamentais da Rússia, incluindo impedir a expansão da Otan e se recusar a implantar sistemas de armas de ataque perto das fronteiras russas", disse Putin a Macron, segundo um comunicado do Kremlin.

Apesar de Putin ter afirmado que os Estados Unidos "ignoraram" outras preocupações importantes descritas pela Rússia, o chefe de Estado confirmou a Macron que estudará "cuidadosamente" as respostas dos norte-americanos e depois decidirá sobre outras ações.

O acúmulo de tropas russas nas proximidades da fronteira com a Ucrânia levantou temores de que o Kremlin estaria avaliando invadir seu vizinho pró-União Europeia, mas Putin reiterou que não quer guerra e negou qualquer plano de invasão.

O mandatário russo, no entanto, pediu a Macron que as autoridades ucranianas façam um "diálogo direto" com os líderes separatistas no leste do país.

Após a conversa com Putin para abordar a crise, Macron também falará nesta sexta-feira (27) com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. O objetivo do líder francês é encontrar os meios necessários para uma desescalada na tensão entre as nações.

Durante a conversa telefônica entre os presidentes russo e francês, que teria durado mais de uma hora, os dois concordaram em "continuar o diálogo" sobre uma série de questões relacionadas à segurança.