Rússia diz à Ucrânia para ‘ter cuidado’ após capturar político

Medvedchuk, um dos aliados próximos do presidente Vladimir Putin na Ucrânia, foi mostrado algemado e vestindo o uniforme de um soldado ucraniano na terça-feira, em foto divulgada no Twitter pelo presidente Volodymyr Zelenskiy.

Rússia diz à Ucrânia para ‘ter cuidado’ após capturar político

Medvedchuk, um dos aliados próximos do presidente Vladimir Putin na Ucrânia, foi mostrado algemado e vestindo o uniforme de um soldado ucraniano na terça-feira, em foto divulgada no Twitter pelo presidente Volodymyr Zelenskiy.

Por Redação, com Reuters – de Moscou

A Rússia disse, nesta quarta-feira, à Ucrânia para “ter cuidado” depois da captura do político pró-Kremlin Viktor Medvedchuk. O país avisou que aqueles que estão com o político podem ser detidos em breve.

Viktor Medvedchuk é considerado pró-Kremlin

Medvedchuk, um dos aliados próximos do presidente Vladimir Putin na Ucrânia, foi mostrado algemado e vestindo o uniforme de um soldado ucraniano na terça-feira, em foto divulgada no Twitter pelo presidente Volodymyr Zelenskiy.

Zelenskiy propôs a troca de Medvedchuk por prisioneiros, enquanto o serviço de segurança doméstica SBU, da Ucrânia, o classificou como traidor, cujo futuro estaria em algemas.

– Aqueles malucos que se autodenominam autoridades ucranianas dizem que querem tomar o depoimento de Viktor Medvedchuk, ‘rapidamente e com justiça’, condená-lo e depois trocá-lo por prisioneiros – disse Dmitry Medvedev, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia.

– Essas pessoas devem ter cuidado e trancar bem as portas à noite para garantir que não se tornem as pessoas que serão trocadas – afirmou Medvedev, aliado próximo de Putin que foi presidente da Rússia de 2008 a 2012.

Irregularidades

Em fevereiro, a Ucrânia informou que Medvedchuk, líder do partido Plataforma de Oposição, Pela Vida, havia escapado da prisão domiciliar. No ano passado, as autoridades abriram um processo de traição contra ele, que nega irregularidades.

O Kremlin afirmou que o processo judicial contra Medvedchuk foi politicamente motivado e negou que ele tenha qualquer canal de comunicação com a liderança russa.

– Ele não tinha relacionamento nos bastidores com a Rússia – disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a repórteres nesta quarta-feira.

– Seguiremos o destino de Viktor Medvedchuk, e também pedimos aos políticos europeus que façam o mesmo, já que estão sempre tão preocupados com a liberdade de expressão – afirmou Peskov.

Questionado sobre a proposta de trocar Medvedchuk por ucranianos mantidos pela Rússia, Peskov disse que Medvedchuk é um cidadão ucraniano e um político estrangeiro.