Hacker afirma ter roubado dados de 1 bilhão de chineses

Hacker roubou dados de 1 bilhão de chineses e vende as informações na internet Pixabay Um hacker afirma ter roubado os dados pessoais de 1 bilhão de chineses e agora oferece essas informações na internet. Se for confirmado, o vazamento será um dos mais importantes da história. Uma amostra composta de 750 mil dados, divulgados online pelo hacker, contém o nome, número de telefone celular, número de identidade, endereço e data de nascimento das pessoas afetadas. A agência de notícias AFP e especialistas em segurança cibernética puderam verificar a autenticidade de alguns dos dados contidos nesse trecho. Mas a real magnitude do vazamento de dados ainda não foi confirmada. Promovida em um fórum da internet no fim de junho, mas encontrada nesta semana por especialistas em segurança cibernética, a base de dados é vendida por 10 bitcoins, mais de US$ 200 mil ou mais de R$ 1 milhão. Veja também Tecnologia e Ciência Brasil é 2º maior alvo mundial de ciberataques, revela estudo Tecnologia e Ciência Hacker tenta envenenar sistema de tratamento de água na Flórida Tecnologia e Ciência Rússia derruba grupo de hackers a pedido dos Estados Unidos A administração é muito extensa na China, e as autoridades mantêm amplas bases de dados sobre a população. A crescente sensibilização do público em geral levou os legisladores a reforçar as leis sobre a proteção dos dados de pessoas físicas e das empresas nos últimos anos. No entanto, os cidadãos têm poucos meios para impedir que o Estado colete sua informação pessoal. Leia também Ataque hacker buscou informações de sanções dos EUA contra russos Cruz Vermelha sofre ataque cibernético de grande escala Alguns dos dados divulgados pelo hacker parecem vir dos registros históricos de empresas de entrega expressa, altamente desenvolvidas na China. Outros contêm resumos de incidentes (acidentes de trânsito, roubos, violência conjugal, estupro etc.) relatados à polícia de Xangai. Quatro das 12 pessoas contatadas pela AFP confirmaram a veracidade das informações contidas no banco de dados publicado – entre elas, seus nomes e endereços.  

Hacker afirma ter roubado dados de 1 bilhão de chineses
Hacker roubou dados de 1 bilhão de chineses e vende as informações na internet
Hacker roubou dados de 1 bilhão de chineses e vende as informações na internet Pixabay

Um hacker afirma ter roubado os dados pessoais de 1 bilhão de chineses e agora oferece essas informações na internet. Se for confirmado, o vazamento será um dos mais importantes da história.

Uma amostra composta de 750 mil dados, divulgados online pelo hacker, contém o nome, número de telefone celular, número de identidade, endereço e data de nascimento das pessoas afetadas.

A agência de notícias AFP e especialistas em segurança cibernética puderam verificar a autenticidade de alguns dos dados contidos nesse trecho. Mas a real magnitude do vazamento de dados ainda não foi confirmada.

Promovida em um fórum da internet no fim de junho, mas encontrada nesta semana por especialistas em segurança cibernética, a base de dados é vendida por 10 bitcoins, mais de US$ 200 mil ou mais de R$ 1 milhão.

A administração é muito extensa na China, e as autoridades mantêm amplas bases de dados sobre a população.

A crescente sensibilização do público em geral levou os legisladores a reforçar as leis sobre a proteção dos dados de pessoas físicas e das empresas nos últimos anos.

No entanto, os cidadãos têm poucos meios para impedir que o Estado colete sua informação pessoal.

Alguns dos dados divulgados pelo hacker parecem vir dos registros históricos de empresas de entrega expressa, altamente desenvolvidas na China.

Outros contêm resumos de incidentes (acidentes de trânsito, roubos, violência conjugal, estupro etc.) relatados à polícia de Xangai.

Quatro das 12 pessoas contatadas pela AFP confirmaram a veracidade das informações contidas no banco de dados publicado – entre elas, seus nomes e endereços.