Inadimplência: Amapá termina o 1º trimestre com 47,6% da população endividada

São 284,6 mil pessoas que deviam, até então, R$ 1,1 bilhão. Mapa da Serasa mostra, todo mês, a relação do brasileiro com as dívidas. Cerca de 284,6 mil amapaenses têm dívidas em aberto Reprodução/TV Globo O Amapá terminou o primeiro trimestre do ano com 47,6% da população com contas em atraso. Isso representa cerca de 284,6 mil pessoas, que deviam até março pouco mais de R$ 1,1 bilhão em dívidas. Os dados constam no Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil, elaborado pela Serasa. A maioria dos devedores são de Macapá (186 mil pessoas), que acumularam R$ 861 milhões em dívidas. No terceiro trimestre, o Amapá ficou em 5º lugar no ranking dos endividados, com índice acima da média nacional, que foi de 40,74%. Em todo o país, eram 65,69 milhões de pessoas nessa condição, devendo mais de R$ R$ 265,8 bilhões. O número de endividados subiu 0,81% em relação a fevereiro e, segundo a Serasa, esse saldo não atingia este patamar desde abril de 2020, na época em que começava a pandemia de Covid-19. O valor médio da dívida de cada inadimplente no Amapá foi de R$ 4.193,40, equivalente a quase quatro salários-mínimos. Em média, cada dívida custa R$ 513. A maioria dos endividados amapaenses é de mulheres (52,2%), e de pessoas com idades entre 26 e 40 anos (36,8%). Com relação aos segmentos, a maioria dos amapaenses têm contas básicas em aberto (como água e energia), chegando a 65,40% das dívidas. Em seguida, aparecem as dívidas com varejo (10,7%), as com bancos e cartões (8,8%) e telecomunicações (3,1%). Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá:

Inadimplência: Amapá termina o 1º trimestre com 47,6% da população endividada

São 284,6 mil pessoas que deviam, até então, R$ 1,1 bilhão. Mapa da Serasa mostra, todo mês, a relação do brasileiro com as dívidas. Cerca de 284,6 mil amapaenses têm dívidas em aberto Reprodução/TV Globo O Amapá terminou o primeiro trimestre do ano com 47,6% da população com contas em atraso. Isso representa cerca de 284,6 mil pessoas, que deviam até março pouco mais de R$ 1,1 bilhão em dívidas. Os dados constam no Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil, elaborado pela Serasa. A maioria dos devedores são de Macapá (186 mil pessoas), que acumularam R$ 861 milhões em dívidas. No terceiro trimestre, o Amapá ficou em 5º lugar no ranking dos endividados, com índice acima da média nacional, que foi de 40,74%. Em todo o país, eram 65,69 milhões de pessoas nessa condição, devendo mais de R$ R$ 265,8 bilhões. O número de endividados subiu 0,81% em relação a fevereiro e, segundo a Serasa, esse saldo não atingia este patamar desde abril de 2020, na época em que começava a pandemia de Covid-19. O valor médio da dívida de cada inadimplente no Amapá foi de R$ 4.193,40, equivalente a quase quatro salários-mínimos. Em média, cada dívida custa R$ 513. A maioria dos endividados amapaenses é de mulheres (52,2%), e de pessoas com idades entre 26 e 40 anos (36,8%). Com relação aos segmentos, a maioria dos amapaenses têm contas básicas em aberto (como água e energia), chegando a 65,40% das dívidas. Em seguida, aparecem as dívidas com varejo (10,7%), as com bancos e cartões (8,8%) e telecomunicações (3,1%). Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá: