Pesquisa: Temporais no Nordeste são causados por efeito estufa

Fenômeno de extremos climáticos que assolou Pernambuco está associado a desmatamento e a queima de combustíveis fósseis

Pesquisa: Temporais no Nordeste são causados por efeito estufa
Chuvas também deixaram regiões de Alagoas alagadasDivulgação/Governo Alagoas 01.06.22

Um estudo apresentado hoje pelo World Weather Attribution (WWA), um grupo internacional de cientistas que investiga a relação das mudanças climáticas com eventos extremos, mostra que houve influência da atividade humana no aumento da intensidade da chuva. Desenvolvido por 23 cientistas de instituições de Brasil, Holanda, Reino Unido, Estados Unidos e França, o novo estudo estima que o aquecimento do planeta _ hoje 1,2C mais quente _ aumentou em 20% a intensidade da chuva que matou 133 pessoas, deixou mais de 25 mil pessoas desabrigadas em 80 municípios.

No Nordeste, começou a chover forte em 23 de maio nos estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba. Em 25 de maio, a chuva já castigava Rio Grande do Norte e Sergipe. O clímax ocorreu entre 27 e 28 de maio, quando em menos de 24 horas Pernambuco recebeu 70% da chuva estimada para todo o mês de maio. As chuvas desencadearam uma sequência de deslizamentos de encostas e inundações, além do rompimento de uma barragem, na Paraíba. As tempestades continuaram no início de junho, nas piores chuvas da história de Pernambuco. Para fazer o estudo, os pesquisadores alimentaram os modelos matemáticos com dados de 75 estações meteorológicas da área atingida com informações diárias completas desde a década de 70 do século XX.

Leia mais...