Imprimir esta página
Terça, 11 Agosto 2020 21:12

‘Eu não enxergava; ele ia me matar’, diz agredida por marido instrutor de academia em Macapá


Polícia registrou caso como tentativa de feminicídio. Sandra Teles falou sobre o caso nesta terça-feira (11), mesmo dia em que homem foi preso preventivamente. Vítima de tentativa de feminicídio
no Amapá fala sobre agressões: 'Ele ia me matar' “Eu pedia muito [para ele parar]. Pedia pelo amor de Deus, pra ele me levar no hospital, ele dizia que não. Eu não estava aguentando mais. Eu não enxergava, meu rosto estava todo ensanguentado. […] Ele ia me matar, ele falava todo tempo ‘não te avisei que eu ia te matar?’”, contou Sandra Cristini Teles, que foi agredida pelo marido no domingo (9), na frente de casa, no Centro de Macapá. O homem apontado como agressor, um instrutor de academia, de 33 anos, foi preso preventivamente nesta terça-feira (11), durante uma ação da Polícia Civil. Em entrevista à tarde, na Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM), a vítima deu detalhes de como era a relação dos dois e de como o crime ocorreu. No depoimento, ela afirmou que foi agredida com socos e chutes e que o marido a arrastou no asfalto. “Eu tive uma oportunidade de sair, passou um carro que queria me dar ajuda, ele se distanciou de mim e eu tive oportunidade de correr dele”, recordou. O relacionamento existe há 4 anos e eles têm um filho de 2 anos. Sandra Teles foi agredida pelo marido e ficou com graves lesões Reprodução O exame de corpo de delito, segundo a DCCM, apontou que ela sofreu lesões graves e que será necessário um exame complementar. “Pelo exame de corpo de delito que nós recebemos do médico legista, o médico diz que ela sofreu lesões, que depende de exame complementar. Ela tá com suspeita de fratura no nariz, de lesão grave no rosto; e é tentativa de feminicídio, está óbvio”, declarou Sandra Dantas, delegada-titular da DCCM de Macapá. Sandra Teles acrescentou que havia registrado uma denúncia de agressão contra ele, no início do relacionamento. “Ele tinha quebrado uma TV e eu falei pra ele que eu queria uma TV. Ele ficou chateado porque eu pedi isso. Ele ficou bravo e só me empurrou. Não foi nada grave. [...] Não tinha brigas. Era, sim, impaciente, sabe? Ele me tratava super bem, me dava maior atenção, cuidava bem de mim, sim. Fiquei surpresa. Até agora eu não entendo por que tanta agressão. Eu fiquei com medo, sim”, descreveu a vítima. Faça o teste e identifique caso de violência doméstica; saiba onde pedir ajuda A delegada que falou sobre o caso afirmou que, a partir de outras denúncias, há indícios de que o instrutor é uma pessoa violenta. “Naquela situação de tentar salvar a família, de dar mais uma chance, ela continuou com ele. De ontem pra hoje, já recebi mensagens onde as pessoas falam que ele costumava agredir as moças, as pessoas. A investigação não para aqui. Vamos fazer um levantamento muito maior”, disse Sandra Dantas. Sandra Teles foi agredida pelo marido em Macapá; câmeras flagraram briga Reprodução A Polícia Civil teve acesso a uma ameaça feita por ligação dele à mãe da vítima, afirmando que iria matar a filha. O áudio será periciado. “Nós fizemos um levantamento breve, ele já foi indiciado por furto, estelionato, ele tem 3 CPFs, são apurações de crimes em paralelo”, acrescentou. O instrutor ficou de ser interrogado ainda nesta terça-feira e depois encaminhado ao Instituto de Administração Penitenciária (Iapen). A vítima reforçou que as mulheres que se sentirem ameaçadas pelos companheiros ou outro conhecido precisam denunciar a situação à polícia. “Não aceite de forma alguma um empurrão, quando se sentir ameaçada, denuncie o quanto antes, que aqui você vai receber apoio. Não permita que ele possa ser até seu futuro assassino”, ressaltou Sandra Teles. O pedido de ajuda pode ser feito através de denúncia na delegacia da mulher ou ainda em outros canais (saiba mais aqui). O registro pode ser feito pela vítima ou qualquer outra testemunha do crime. “É importante que as mulheres denunciem, que insistam na denúncia. Temos centenas de casos. A violência é muito grande dentro de casa, com ex-companheiro, ex-namorado, ex-marido, e os que têm uma convivência aparentemente ‘normal’, mas a família precisa pedir ajuda, tem que insistir. A gente não recebe denúncia só da vítima, mas da mãe, do pai, dos filhos, do vizinho”, indicou a delegada. Prisão Vídeo mostra momento que instrutor de academia foi preso em Macapá nesta terça-feira (11) A vítima foi filmada por câmeras de segurança já agredida, em casa já nas primeiras horas de segunda-feira (10). As imagens circularam as redes sociais. A vítima contou que foi socorrida por um desconhecido, foi levada para o Hospital de Emergência (HE) da cidade, onde recebeu atendimento médico. Em seguida, ela buscou a delegacia, onde prestou depoimento e fez o registro do crime. A polícia pediu e a Justiça concedeu prisão preventiva contra o agressor, que foi preso no fim da manhã desta terça-feira (11). A prisão do homem, que trabalha como pintor e também atua numa academia de ginástica, foi feita por uma equipe da Delegacia de Capturas, que o localizou num apartamento que ele havia acabado de alugar no bairro Santa Rita, na Zona Sul da capital. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
Ler 7 vezes