Big Banner Hospedagem de Site 1360x150
Sábado, 04 Mai 2019 11:49

Chuvas provocam alagamentos e casas às margens de rios em Macapá são atingidas por cheias


Moradores da Tessalônica, Ressaca da Pedreira e Abacate da Pedreira acumulam prejuízos. Casa localizada na comunidade da Tessalônica, na margem do Rio Flexal, foi inundada com aumento do nível
do rio Eduardo Canto/Arquivo Pessoal Casas das comunidades de Tessalônica, Ressaca da Pedreira e Abacate da Pedreira, ambas na Zona Rural de Macapá, às margens dos rios Flexal e Pedreira, foram invadidas pela água com aumento do nível. Moradores da região relatam que a situação aconteceu após fortes chuvas que atingiram as cabeceiras dos rios na última semana. Com as águas dos rios invadindo as casas, os moradores acumulam prejuízos. Foram danificados móveis, eletrodomésticos e até estruturas dos imóveis. De acordo com o personal trainer Eduardo Canto, de 31 anos, a região da Tessalônica costuma transbordar no período de chuvas, mas nada que gerasse grandes prejuízos. A família dele tem um imóvel de veraneio às margens do Rio Flexal, que transbordou na quarta-feira (1º). A água invadiu a casa e eles perderam diversos imóveis e eletrodomésticos. "A situação nunca havia sido tão grave. O nível da água subiu tanto que chegou a cobrir um freezer horizontal. Estávamos em Macapá no momento, mas depois de receber a notícia fomos até lá para levantar os eletrodomésticos e agora vamos calcular as perdas", contou. Casa de veraneio da família Canto foi uma das propriedades atingidas por enchente do Rio Flexal Eduardo Canto/Arquivo Pessoal Ainda segundo Eduardo, o cenário permanecia o mesmo até sábado (4) na casa da família Canto e nas propriedades vizinhas, às margens do rio que banha a comunidade, que fica a cerca de 40 quilômetros da capital. Ele relata que o piso do trapiche da residência na margem do rio foi coberto pela água. "A água não está dando vazão. Não se trata apenas de um alagamento comum. Isso nunca tinha acontecido antes. Nós tivemos que retirar o material da casa com ajuda de uma pequena embarcação. A água continua elevada e não baixou quase nada", finalizou Canto. Piso do trapiche da casa de veraneio da família Canto foi completamente coberto pela água Eduardo Canto/Arquivo Pessoal Moradores das comunidades de Ressaca da Pedreira e Abacate da Pedreira informaram à Rede Amazônica que as residências também foram atingidas pela inundação. Por lá, a situação é a mesma. Após as chuvas da última semana, o rio que cerca as comunidades transbordou e o nível da água ainda não havia baixado até o sábado. Os moradores relataram que o problema surgiu após obras de pavimentação na AP-070, rodovia que dá acesso às comunidades. A situação, contam, se agravou devido às fortes chuvas. Ao G1, o titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setrap), Benedito Souza, declarou que a pasta desconhecia o fato. Entretanto, ele se comprometeu a mandar uma equipe a partir de segunda-feira (6) para a região, para verificar se a obra interfere na vazão da água. Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.
Ler 38 vezes

Atendimento ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Suporte ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Depto financeiro:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicidade & Propaganda: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Notícias

Vídeos

Guia Comercial

Nossa Empresa

Please publish modules in offcanvas position.