Imprimir esta página
Domingo, 13 Setembro 2020 13:30

Influenciadores digitais ribeirinhos ajudam na divulgação de conteúdo para prevenção de IST's em Porto Velho


Projeto #UmMeetComAPrevencao é idealizado pela Associação Beradeiro em Porto Velho. No total, 18 comunidades são atendidas pela associação que leva informação de como evitar IST's. Vídeos são gravados e
enviados para influenciadores nas comunidades Associação Beradeiro/Divulgação Com a função de divulgar vídeos de educação sexual, mais de 50 pessoas foram escolhidas para serem os influenciadores digitais em comunidades ribeirinhas na região de Porto Velho no Baixo Madeira. A ação faz parte do projeto #UmMeetComAPrevencao da Associação Beradeiro na capital. O objetivo da entidade é levar informações de como prevenir as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST's) à adolescentes, jovens, adultos e idosos, que moram às margens dos rios das comunidades. A escolha dos influenciadores digitais nas comunidades, explica o presidente da associação e um dos fundadores, Marcuce Antonio, foi proposital pois a entidade buscava por pessoas que fossem conhecidas da própria comunidade. "Nós produzimos os vídeos educativos com foco na prevenção, tratamentos e diagnóstico das infecções sexualmente transmissíveis. Depois enviamos à esses influenciadores digitais que são pessoas que moram nas comunidades e que têm a missão de divulgar esses vídeos a todos. Isso pode acontecer por meio do WhatsApp, Instagram e Facebook deles", conta. Nonata Soares é uma das influenciadoras da associação. Ela mora no Reassentamento Santa Rita, próximo à BR-364. Ela conta que os vídeos ajudaram na qualidade de vida dos adolescentes, jovens, adultos, idosos e suas famílias, por meio de educação em saúde. "Na Zona Rural é preciso de mais orientações. São pessoas que não têm acesso a todas as informações e necessitam que lhe mostram um foco das coisas. Essa Associação Beradeiro veio em uma ótima oportunidade de divulgação de educação em saúde, principalmente neste momento de pandemia", ressalta. Outra influenciadora é a Priscilla Pantoja, que mora no distrito de Calama. Ela conta que a população tem recebido com tranquilamente os vídeos da associação. "A aceitação está sendo muito boa. Eles acharam super legal a abordagem", comenta. A utilização das plataformas digitais, esclarece Marcuce, foi necessária por conta da pandemia do novo coronavírus. Com o distanciamento social, como ferramenta para evitar a proliferação da doença, a tecnologia tem sido usada como estratégia pela associação para continuar a missão de levar a informação aos ribeirinhos. "A ideia do projeto é continuar com as atividades remotas, já que não podemos desenvolver a atividade em campo e manter o diálogo de prevenção das IST's, principalmente a sífilis, HIV, Hepatites B e C, que são principais nesse grupo", explica. Comunidades tradicionais Além das comunidades ribeirinhas a Associação Beradeiro também atender às famílias que moram às margens da BR-364 e linhas adjacentes. No total, 18 comunidades são atendidas pela associação. A associação foi criada em 2017 e é formada por profissionais multidisciplinares das área da saúde, comunicação social, contábil e jurídica. O projeto é apoiado pelo Fundo Positivo que tem como objetivo ajudar instituições que trabalham com a causa das doenças sexualmente transmissíveis, HIV/AIDS e hepatites virais a encontrar soluções financeiras e de gestão. Quem quiser se voluntariar à Associação Beradeiro pode entrar em contato pelo (69) 9 9223 3672 ou buscar pelas páginas oficiais da associais nas redes sociais.
Ler 21 vezes