Big Banner Hospedagem de Site 1360x150
Quinta, 17 Setembro 2020 16:38

Portugal tem maior número de novos casos de covid-19 desde abril

Avalie este item
(0 votos)
Lisboa é a região mais afetada pelos novos casos Rafael Marchante/Reuters

As autoridades de saúde portuguesas registaram dez mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, uma ligeira alta em relação às últimas semanas, enquanto as infecções detectadas subiram para 770, o pior número desde 10 de abril.

De acordo com o boletim diário da DGS (Direcção-Geral da Saúde), 48% das novas infecções ocorreram na região de Lisboa, a mais afetada pela pandemia, seguida da região Norte (cuja capital é o Porto), que reúne 33% dos novos casos.

Em relação às infecções, é necessário voltar ao dia 10 de abril, quando vigorava o estado de emergência, para encontrar um número pior: naquele dia foram registradas 1.516 infecções, o pior número diário que o país teve desde o início da pandemia.

Em relação às mortes, esse é o maior número desde 9 de julho, quando 13 pessoas morreram em um dia.

Atualmente, 480 pessoas permanecem internadas em Portugal, das quais 59 estão em cuidados intensivos.

Os dados desta quinta-feira seguem a tendência da semana passada, em que em várias ocasiões as infecções detectadas num dia ultrapassaram a barreira dos 600 casos, e assinalaram vários picos máximos que não eram observados há cinco meses.

As autoridades insistem que se esperava um aumento das infecções com a retomada das atividades após as férias de verão e afirmam que o país não vive uma segunda onda, embora nos últimos dias tenham aumentado os pedidos de precaução para a população.

Nesta semana, as escolas portuguesas retomaram as aulas presenciais e os adultos estão voltando à rotina de trabalho normal.

Para enfrentar esta nova etapa e reduzir os riscos no outono, o estado de contingência está em vigor desde terça-feira, que proíbe reuniões de mais de dez pessoas (o que reduz para quatro pessoas se ocorrer em refeitórios a 300 m de escolas e centros comerciais) e impõe novas limitações de tempo às empresas.

Neste contexto, o governo do socialista António Costa aprovou esta quinta-feira um decreto-lei que permite às empresas com mais de 50 trabalhadores alterar os horários de entrada e saída, de forma a que ocorra em várias fases e assim evite aglomerações no entrada e saída.

Os horários desses trabalhadores podem ser alterados de 30 para 60 minutos, mudança que, segundo o executivo, não implica "alterações significativas" e, em contrapartida, também permitirá menos congestionamento no transporte público.
 

Ler 25 vezes

Atendimento ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Suporte ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Depto financeiro:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicidade & Propaganda: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Notícias

Vídeos

Guia Comercial

Nossa Empresa

Please publish modules in offcanvas position.