Big Banner Hospedagem de Site 1360x150
Sexta, 18 Setembro 2020 16:48

China vence vírus com controle rígido de viajantes e quarentenas

Avalie este item
(0 votos)
País utiliza aplicativos para determinar quem pode circular por locais públicos EFE

Enquanto praticamente o resto do mundo continua sofrendo com a pandemia de coronavírus e os casos não param de crescer, a China — país onde tudo começou — parece ter passado pelo menos a fase atual e está há 33 dias sem nenhum contágio em nível local, embora continuem chegando infectados de fora.

Os inúmeros controles e quarentenas rigorosas a todos que chegam do exterior, sejam chineses ou estrangeiros, são uma das principais chaves da China para evitar que o vírus retorne de alguns dos países que ainda sofrem sua devastação, embora para muitos deles suas fronteiras ainda estejam fechadas.

Além do controle de viajantes, o confinamento rigoroso de áreas onde ocorreram surtos e o uso generalizado de máscaras são outras ferramentas chinesas aparentemente bem-sucedidas para controlar a covid-19.

Leia também: China autoriza testes da primeira vacina contra covid em spray nasal

Ainda nesta sexta-feira (18), depois de mais de um mês sem novos casos, a grande maioria da população usa máscara, mesmo ao ar livre, embora só agora seja obrigatório fazê-lo em locais públicos fechados.

Isolamento em quarto de hotel

De todas as medidas aplicadas por Pequim para combater a pandemia, sem dúvida a mais dura e polêmica é a quarentena hoteleira muito rigorosa, em total isolamento, para quem chega do exterior.

Quem viaja de qualquer lugar para a China deve fazer um primeiro teste para detecção do vírus de origem antes da partida do avião, mas não antes de ter cumprido todos os requisitos para a obtenção do visto, entre os quais residência no país ou ser " trabalhador essencial "de alguma indústria importante.

Se forem para Pequim, terão que ficar de quarentena em outras cidades, para onde foram desviados os voos internacionais com destino à capital, que as autoridades chinesas protegem com extremo zelo de qualquer contágio.

María Miret, professora de espanhol em Pequim que voltou à China há quatro dias, conta à Efe que assim que pousaram na cidade de Xian, no centro do país, foram levados para uma área separada e vazia do aeroporto.

Lá eles fizeram um teste nasal para o vírus em ambos os orifícios e outro para a garganta depois de preencher dezenas de papéis com informações sobre as cidades por onde passaram na Espanha, com quais pessoas, tempo de permanência em cada local e intermináveis ​​verificações sobre sua vida na China.

“Quando você termina esse processo de cerca de 3 horas, eles colocam você nos ônibus para o hotel, nunca se sabe a que hotel você vai chegar, eles te levam para baixo em lotes de dez e começam a borrifar todo com líquido desinfetante”, diz esta jovem valenciana.

Antes de ser levado para o quarto, você deve pagar as 14 noites de hospedagem e alimentação.

Miret explica que foi necessário emprestar dinheiro a uma mulher no seu voo entre várias, uma vez que não era suficiente para o hotel atribuído, a uma taxa de 500 yuans, cerca de 63 euros (R$ 400) por dia com refeições incluídas.

“Tudo é coberto de plástico, as luzes noturnas, os corredores. Tocam a campainha três vezes ao dia e deixam a comida na mesa ao lado da porta, não se trocam as toalhas, nem se limpa o quarto. Ninguém entra há 14 dias ”, explica a professora.

A única coisa que pode sair da sala é o lixo, que também é deixado diariamente na porta.

A gerência do hotel deixa rolos de papel higiênico, shampoos e géis suficientes no quarto desde o primeiro dia para que não precisem ser substituídos em duas semanas.

E três vezes ao dia você tem que relatar a temperatura corporal em um grupo do aplicativo de mensagens WeChat (o WhatsApp chinês), onde você também recebe instruções de um oficial sobre os testes a serem realizados, um na metade da quarentena e outro no fim.

Apenas diplomatas estão isentos de confinamento em hotéis e podem fazê-lo em suas casas, embora também devam pousar em uma cidade diferente de Pequim.

Código verde

Outro instrumento fundamental na China para controlar a pandemia são os aplicativos eletrônicos de saúde em seu celular, que detectam seus movimentos e sabem se você esteve em algum lugar ou com alguém "em risco", após o que aparece um código vermelho, que veta os acessos; ou verdes, o salvo-conduto para levar uma vida normal.

Sem o código verde é quase melhor ficar em casa: você não pode comer em nenhum restaurante, entrar em uma loja, viajar para outra cidade do país, pegar um trem ou avião ou até mesmo visitar amigos ou parentes em um conjunto habitacional, que são comuns na China.

Agora, até foi adicionado um botão ao aplicativo para você se cadastrar no local que entrar — para o caso de a tecnologia não ter sido capaz de descobrir — e assim "colaborar no relato de sua localização para o bem de todos", de acordo com alguns cartazes oram na entrada das instalações.

Cada província chinesa tem seu próprio aplicativo e seus próprios códigos, de modo que o verde que você pode ter em Pequim não é adequado para outro lugar e você tem que instalar um novo aplicativo provincial assim que chegar ao aeroporto, que lhe diz automaticamente se você se enquadra nesta cor ou fica com o status vermelho, caso em que nem vai conseguir sair do terminal.

Felizmente para os estrangeiros, os funcionários dos aeroportos ajudam o máximo possível e explicam pacientemente quais informações inserir em cada inscrição (em chinês) ou preenchem para você.

Ler 20 vezes

Atendimento ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Suporte ao Cliente:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Depto financeiro:  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicidade & Propaganda: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Notícias

Vídeos

Guia Comercial

Nossa Empresa

Please publish modules in offcanvas position.