Uber acelera venda de participação na empresa russa Yandex

Reflexo da invasão da Ucrânia, a companhia americana retirou seus executivos do conselho da gigante de internet da Rússia e informa que vai vender sua participação no grupo. Uber anuncia retirada de executivos do conselho da Yandex e deve vender ações da companhia russa Divulgação/Yandex A invasão da Ucrânia pelas forças russas deve se refletir nos negócios do Uber. A empresa americana pretende se distanciar do mercado russo, onde tem uma parceria com gigante local Yandex. Compartilhe essa notícia no WhatsApp Compartilhe essa notícia no Telegram Na última segunda-feira (28), a Uber anunciou a saída de três de seus executivos que participavam do conselho da Yandex, maior companhia de tecnologia da Rússia. No país, as marcas oferecem os serviços de táxi e entregas em conjunto por meio da joint venture Yandex.Taxi. A empresa de transportes americana também deve acelerar a venda de sua participação na Yandex. Em agosto de 2021, ela já havia negociado o equivalente a US$ 1 bilhão em ações de volta para a Yandex e, com a crise recente, a cota restante deve ser colocada à venda. LEIA TAMBÉM: Guerra cibernética: como as empresas de tecnologia se posicionam na guerra na Ucrânia e quais sanções sofreram Google bloqueia canais do YouTube do Russia Today e do Sputinik em toda a Europa Procurado pelo g1, o Uber confirma a decisão de acelerar a venda de suas ações da Yandex e retirar seus executivos da companhia. "Em agosto de 2021, a Uber vendeu uma parte significativa de sua participação na joint venture com a Yandex. Depois dos acontecimentos recentes, a Uber vai acelerar a venda das ações remanescentes e, nesse meio tempo, retirar seus executivos do conselho desta joint venture", afirma a empresa em comunicado. O Uber ainda esclarece que seu aplicativo não está disponível na Rússia e, por conta do conflito no leste europeu também paralisou sua operação na Ucrânia.

Uber acelera venda de participação na empresa russa Yandex

Reflexo da invasão da Ucrânia, a companhia americana retirou seus executivos do conselho da gigante de internet da Rússia e informa que vai vender sua participação no grupo. Uber anuncia retirada de executivos do conselho da Yandex e deve vender ações da companhia russa Divulgação/Yandex A invasão da Ucrânia pelas forças russas deve se refletir nos negócios do Uber. A empresa americana pretende se distanciar do mercado russo, onde tem uma parceria com gigante local Yandex. Compartilhe essa notícia no WhatsApp Compartilhe essa notícia no Telegram Na última segunda-feira (28), a Uber anunciou a saída de três de seus executivos que participavam do conselho da Yandex, maior companhia de tecnologia da Rússia. No país, as marcas oferecem os serviços de táxi e entregas em conjunto por meio da joint venture Yandex.Taxi. A empresa de transportes americana também deve acelerar a venda de sua participação na Yandex. Em agosto de 2021, ela já havia negociado o equivalente a US$ 1 bilhão em ações de volta para a Yandex e, com a crise recente, a cota restante deve ser colocada à venda. LEIA TAMBÉM: Guerra cibernética: como as empresas de tecnologia se posicionam na guerra na Ucrânia e quais sanções sofreram Google bloqueia canais do YouTube do Russia Today e do Sputinik em toda a Europa Procurado pelo g1, o Uber confirma a decisão de acelerar a venda de suas ações da Yandex e retirar seus executivos da companhia. "Em agosto de 2021, a Uber vendeu uma parte significativa de sua participação na joint venture com a Yandex. Depois dos acontecimentos recentes, a Uber vai acelerar a venda das ações remanescentes e, nesse meio tempo, retirar seus executivos do conselho desta joint venture", afirma a empresa em comunicado. O Uber ainda esclarece que seu aplicativo não está disponível na Rússia e, por conta do conflito no leste europeu também paralisou sua operação na Ucrânia.